Jornal Médico 60 - julho 2018

Na USF Andreas, em Mafra, já se percebeu há muito tempo que a proximidade com o médico e o enfermeiro de família ajuda bastante o utente a abordar o assunto da sexualidade. Tanto que o tema da 2.ª edição das Jornadas que aquela Unidade organizou em meados de maio foi precisamente esse.

A relação de proximidade entre o médico e o enfermeiro de família tem ajudado vários utentes a resolver problemas de sexualidade. O tema que ainda gera alguns tabus, nas mais diversas idades, acaba por ser recorrente nas consultas na USF Andreas, em Mafra.

“As pessoas escolhem-nos para falarem sobre as suas dúvidas e medos, quer sejam os mais velhos ou os mais novos, mulheres ou homens”, refere Luísa Ramos, a coordenadora daquela USF.

Imprimir