Jornal Médico 22 - fevereiro 2015

A Unidade Coordenadora Funcional para a Diabetes (UCFD) da Unidade Local de Saúde (ULS) do Baixo Alentejo acompanha 12 mil diabéticos, tendo sido criadas subunidades especializadas para dar resposta às necessidades da população. A partir de agora, mensalmente, o Jornal Médico dará a conhecer uma nova UCDF.

Nesta edição, Carlos Neves Martins, presidente do Conselho de Administração do CHLN, fala das “óbvias mais-valias” da integração do Hospital de Santa Maria e do Hospital de Pulido Valente no Centro Hospitalar Lisboa Norte, as quais se verificam quer a nível da otimização dos recursos humanos e do plateau tecnológico, quer de gestão económica e financeira. Refere que assumiu esta missão de serviço público com plena noção da sua grande responsabilidade e complexidade e afirma ter a “consciência tranquila” sobre o trabalho realizado nestes últimos dois anos, cujos resultados têm vindo a permitir, nomeadamente, o aumento da capacidade de resposta em matéria de prestação de cuidados, de ensino, de formação e de investigação.



Tema de reportagem na edição de fevereiro do Jornal Médico, a USF Duovida, em Guimarães, foi criada em 28 de dezembro de 2007, tendo sido uma das primeiras na região Norte a adotar o modelo USF. A primeira grande mudança para a população foi passarem a ter todos médico de família, o que não acontecia até então, como refere Alberto Perez, coordenador da USF Duovida.
Num ambiente de descontração e de união entre as várias equipas, a unidade enfrenta todos
os dias os desafios da contratualização. Há que atingir objetivos, mas também é preciso manter a
qualidade dos cuidados prestados ao utente.

Imprimir