Centro Hospitalar do Médio Tejo deu início ao programa de Hospitalização Domiciliária

Um doente da cidade de Abrantes e uma doente de Belver foram os primeiros a beneficiar do programa de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), que arrancou esta quarta-feira. Esta medida representa "uma nova fase de prestação de cuidados de saúde cada vez mais humanizados", afirma Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração do CHMT.

O responsável recorda que "os doentes poderão ser assistidos nos seus domicílios, procurando assim que o episódio de internamento domiciliário, que se efetiva dentro da casa do próprio doente, implique o menos possível com a sua dinâmica familiar e com o seu conforto".


Elementos da equipa que deu início ao programa de Hospitalização Domiciliária do CHMT

A Hospitalização Domiciliária, assegurada por uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde, liderada por médicos de Medicina Interna, apresenta-se como "uma alternativa ao internamento hospitalar convencional, proporcionando assistência contínua e coordenada aos cidadãos que cumpram um conjunto de critérios clínicos, sociais e geográficos que permitem a sua hospitalização no domicílio", indica o CHMT.

O centro hospitalar faz ainda questão de reforçar a mensagem de que este programa "responde a critérios clínicos muito específicos que visam salvaguardar quer a segurança clínica do doente, quer a segurança assistencial dos profissionais de saúde".

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã