Centro Hospitalar do Porto: Dermatologia Pediátrica é «um importante setor assistencial do Serviço»

O XXVIII Fórum de Dermatologia, promovido pelo Serviço de Dermatologia do Centro Hospitalar do Porto, realiza-se nos dias 13 e 14 de novembro, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. 

Em declarações à Just News, Manuela Selores, presidente do evento, explica que, este ano, o encontro inicia-se com um simpósio sobre o tema “A face por fases”, que inclui debates, nomeadamente, sobre acne, dermatoses rosaceiformes e envelhecimento.

Seguem-se outros temas ao longo dos dois dias, como a erisipela, as doenças bolhosas no idoso e o diagnóstico diferencial das queilites. O Fórum encerra com o simpósio “Infeções sexualmente transmissíveis no século XXI”, com intervenções sobre a sífilis - "apresentação clínica e avaliação laboratorial" e as infeções por HPV - "clínica, técnicas de diagnóstico e prevenção".


De acordo com a tradição do Fórum, parte do último dia de trabalhos, que este ano tem lugar a 14 de novembro, está reservada à Dermatologia Pediátrica, área que, de resto, é “um importante setor assistencial do Serviço”, salienta Manuela Selores. A especialista será, aliás, uma das moderadoras deste simpósio, onde serão debatidos temas como a dermatite atópica, psoríase e dermatofitias.

O programa, cuja estrutura tem mantido o modelo de dupla moderação (um especialista em Dermatologia e um especialista de MGF), pode ser consultado aqui.



Da iniciação em Dermatologia Pediátrica ao ensino médico

Diretora do Serviço de Dermatologia do Centro Hospitalar do Porto (CHP) e professora associada convidada de Dermatologia do Mestrado Integrado de Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), no Porto, Manuela Selores iniciou funções como responsável do Serviço em maio de 2003, sucedendo a António Guerra Massa, atual presidente da Sociedade Portuguesa de Dermatologia.

A partir daqui, o serviço iniciou uma nova fase, que consistiu na renovação do corpo clínico, na reorganização de valências e setores e na introdução de novas tecnologias, como, por exemplo, o laser vascular e a terapêutica fotodinâmica. Ao longo da vigência de Manuela Selores à frente do Serviço, mais precisamente em 2004, foi prosseguido o ensino de Dermatologia e Venereologia aos alunos da então licenciatura em Medicina, com reforço do pessoal docente. Mais tarde, em 2007, foram inauguradas as novas instalações administrativas do Serviço.

Recuperando a tradição do extinto Hospital Especializado de Crianças Maria Pia, Manuela Selores foi responsável pela primeira consulta oficial de Dermatologia Pediátrica do Norte do País, área que abraçou. Já em 2014, iniciou o projeto de criação da consulta de rastreio/triagem de Teledermatologia do CHP, em colaboração com o distrito de Bragança, a qual “superou todas as metas estabelecidas”, atingindo cerca de 600 consultas em ano e meio, com uma taxa de resolução de 95% e um tempo de resposta médio de um dia útil.

Da responsabilidade do médico Virgílio Costa, esta iniciativa permitiu que estes doentes tivessem acesso à consulta sem terem que se deslocar da sua área de residência, evitando assim percorrer, nalguns casos, algumas centenas de quilómetros.

Manuela Selores é, atualmente, presidente da Direção do Colégio da Especialidade de Dermatologia e Venereologia da Ordem dos Médicos.

Imprimir