Futebol e o «impacto na saúde física e mental» em crianças e adolescentes

André Seabra, professor da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, é um dos oradores convidados do Seminário "Futebol, Atividade Física e Saúde", que a Faculdade de Motricidade Humana organiza dia 12 de julho, quarta-feira, e cuja inscrição é gratuita.



"A prática de futebol em crianças e adolescentes: Impacto na saúde física e mental" é o tema que será abordado pelo docente e diretor do Portugal Football School, um projeto da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Apresentada em abril deste ano, Portugal Football School resulta de um memorando de entendimento e cooperação com as universidades portuguesas. Na altura, Fernando Gomes, presidente da FPF, sublinhou que este organismo pretende "ser um espaço aberto em que a federação e a escola poderão interagir".



O Seminário terá também a participação de Pedro Teixeira, professor catedrático da Faculdade de Motricidade Humana. O diretor do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da Direção-Geral da Saúde desenvolverá o tema: "O futebol como veículo de promoção da atividade física e saúde na população".

As restantes intervenções incidirão sobre a realidade do futebol em contexto recreativo e as respetivas "exigências físicas e fisiológicas em diferentes formas de treino" e sobre o papel do clube de futebol enquanto "catalizador da promoção de estilos de vida ativos". Os temas estarão a cargo, respetivamente, de João Brito, do Portugal Football School, e de Marlene Nunes Silva, da FMH e Faculdade de Educação Física e Desporto da ULHT.

A inscrição é gratuita, devendo ser efetuada através do email martaantunes@fmh.ulisboa.pt, com indicação do nome e instituição.

O futebol "como medicamento"


André Seabra com Luís Delgado, presidente da SPAIC na altura.

O professor de Desporto foi um dos oradores convidados na última Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), evento que a Just News acompanhou, onde falou do medicamento: "Futebol no combate à asma e às alergias".

Na sua palestra, intitulada "Exercício físico: como, quando e porquê", André Seabra considerou que "nem sempre é dada a devida importância aos professores de Educação Física", sublinhando que "o poder central ainda precisa de dar mais atenção à disciplina de Educação Física, que pode contribuir para a aquisição de hábitos de vida mais saudáveis, menos sedentários.”

Outro aspeto que considerou essencial prende-se com a atualização dos curricula: “O programa das aulas tem sido alvo de vários debates por parte dos investigadores em Desporto, porque é preciso repensar as atividades que se oferecem aos alunos de hoje em dia, com outros interesses e motivações.”

Imprimir