Otorrinolaringologia: SPORL lança manual sobre o estridor na criança

A Comissão da Otorrinolaringologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia (SPORL) lançou um manual, subordinado ao tema “Abordagem do Estridor na Criança”. A apresentação do trabalho foi feita no decorrer do congresso anual desta sociedade científica, que se realizou de 5 a 7 de maio, em Viana do Castelo.

Ajudar otorrinolaringologistas, pediatras e médicos de família

“O tema foi escolhido pela sua dificuldade e por considerarmos que seria das áreas em que seria muito útil haver um ‘consenso’ e linhas de orientação clínica a nível da comunidade otorrinolaringológica”, afirma Luísa Monteiro, redatora do projeto – em conjunto com os otorrinolaringologistas Miguel Coutinho e Margarida Amorim – e coordenadora da referida comissão.

Tal como indica, a edição destina-se a otorrinolaringologistas gerais, sobretudo os que têm menos experiência na faixa etária pediátrica, assim como a pediatras e médicos de família, que “poderão ser ajudados no diagnóstico diferencial das situações agudas ou crónicas de crianças que se apresentam com estridor, assim como nas tomadas de decisão terapêuticas e de referenciação a consultas especializadas”.



SPORL "apoia fortemente a iniciativa"

“Um dos objetivos principais da SPORL é contribuir para a formação contínua dos seus associados, tarefa que tem desenvolvido de forma muito dinâmica e consistente, através da organização de congressos nacionais, reuniões de núcleo e de internos, assim como do apoio ativo a reuniões científicas nacionais e internacionais”, refere Luísa Monteiro, também coordenadora de ORL do Hospital Lusíadas Lisboa.

E acrescenta: “A edição desta monografia insere-se nesta linha de apoio formativo, sendo que a atual Direção, representada pelo seu presidente, Dr. Ezequiel Barros, apoia fortemente a iniciativa.”

Segundo conta, a ideia surgiu no núcleo da própria Comissão de Otorrinolaringologia Pediátrica, que coordenou os trabalhos e funcionou como “relator” da monografia realizada por um grupo de peritos identificados a nível nacional – Sandra Alves, Inês Cunha, Inês Moreira, Ana Pinto, Rosa Roque Farinha, Jorge Spratley – que são, também, os autores da publicação.



“Sem o seu excelente trabalho de investigação e a sua expertise, os objetivos didáticos e iminentemente práticos desta monografia não teriam sido alcançados. Uma palavra de apreço, também, para a qualidade gráfica da edição, a cargo do Círculo Médico, e das ilustrações do nosso colega Dr. Fernando Mendonça, que muito enriquecem a publicação”, observa.

A monografia é propriedade da SPORL, está a ser distribuída gratuitamente durante reuniões científicas, assim como a pediatras, em alguns hospitais do país. De acordo com Luísa Monteiro, a Comissão pretende editar uma monografia por ano, ao longo dos três anos deste seu mandato.

“A segunda, na área da Rinologia Pediátrica, está já em preparação e pretendemos que a terceira seja subordinada à patologia do ouvido/audição. Desta forma, debruçamo-nos sobre as três principais áreas da Otorrinolaringologia: laringe, nariz e ouvido”, afirma Luísa Monteiro.

E conclui: “A continuação do apoio por parte dos sócios, da Direção da SPORL e do seu presidente são vitais para manter esta linha de orientação. Esperemos que outras comissões desenvolvam também trabalhos semelhantes que nos ajudem a todos a progredir na nossa formação contínua.”



Imprimir



Siga-nos no Instagram