«Projetar o Futuro» da Osteogénese Imperfeita

A Associação Portuguesa Osteogénese Imperfeita‎ (APOI) vai realizar, nos dias 31 de outubro e 1 de novembro, na ESTeSL - Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, o 2º Congresso de Osteogénese Imperfeita. Também conhecida como “doença dos ossos de vidro”, a osteogénese imperfeita é uma doença rara, de origem genética, que provoca uma grande fragilidade óssea, podendo levar a que uma pessoa tenha "dezenas ou mesmo centenas de fraturas durante a sua vida", como salienta a APOI.

Este evento realiza-se no âmbito da iniciativa intitulada "Projetar o Futuro", que resulta de uma parceria científica entra a APOI e várias outras instituições, que visa contribuir para "minimizar o impacto da Osteogénese Imperfeita (OI), promovendo a atualização e partilha de experiências entre profissionais de saúde, doentes e indústria".

Do programa do Congresso fazem parte várias conferências, onde serão debatidos temas como o diagnóstico e tratamento da OI na infância e juventude, a OI no adulto e na transição para a terceira idade, como lidar com a dor e a importância de projetar o futuro da OI. Realizam-se também workshops, dirigidos a médicos, mas também a doentes e familiares, e serão apresentadas comunicações livres sobre o tema "Osso frágil - como diagnosticar? como tratar?".

Inscrição:
A inscrição é gratuita até dia 10 de outubro e pode ser efetuada através do email: apoi.marketing@gmail.com

Imprimir