Psiquiatria da infância e da adolescência: HSFX celebra «20 anos de desafios»

O Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental da Infância e Adolescência do Hospital de São Francisco Xavier - Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (CHLO) celebra este ano o seu 20.º aniversário, tendo a equipa decidido organizar o seu 2.º Encontro, que decorrerá precisamente dia 20 de novembro.

"Compreensão atual para uma problemática antiga"

No evento, que tem como lema “20 anos de Desafios - Multiplicidades de Olhares”, uma das temáticas em discussão será os comportamentos auto lesivos, “que podem não estar necessariamente associados a psicopatologia”, refere Daniela Couto, pedopsiquiatra do CHLO e membro da comissão organizadora.

Em declarações à Just News, a médica realça que os comportamentos auto lesivos têm sido "uma das causas mais frequentes para referenciação à consulta de Psiquiatria da Infância e Adolescência".

“Podem ter diferentes significados, mas é um sinal de que algo não está bem, apesar de não estar necessariamente associado a psicopatologia”, afirma, acrescentando: “Quando estes comportamentos são partilhados nas redes sociais podem ter de facto repercussões mais graves”.

A sessão, intitulada "Compreensão atual para uma problemática antiga", conta também com a colaboração de profissionais de outras unidades, à semelhança do que ocorre com os outros painéis, enriquecendo a reunião com "diferentes olhares e experiências profissionais". Nesta mesa em concreto participam psiquiatras do Hospital Fernando Fonseca, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central e Hospital Garcia de Orta.


Elementos da Comissão Organizadora: Erica Silva, Lidia Martins, Daniela Couto e Fernando Carvalho (ausente na foto: Inês Barroca)

Outra temática em debate será a das adições sem substância e o seu impacto nas relações, que, segundo a pedopsiquiatra, é cada vez mais frequente por causa da tecnologia. “Os ecrãs estão na vida da criança desde cedo, logo, é importante haver um uso com bom senso, sendo importante que haja tempo para se conviver sem tecnologia”.

Fernando Carvalho, interno de psiquiatria da infância e da adolescência do CHLO e também da comissão organizadora, frisa ainda que “a tecnologia nem sempre é a ‘má da fita’, podendo promover a aquisição de competências e facilitar a comunicação, encurtando distâncias num mundo globalizado”.

20 anos de experiências e de parcerias

Os participantes poderão ainda conhecer a experiência do Serviço ao longo de duas décadas e dos papéis dos diferentes intervenientes neste processo (escola, cuidados de saúde primários, cuidados de saúde especializados, etc.).



A primeira mesa redonda da reunião é, aliás, dedicada aos "20 anos de desafios" e "multiplicidade de olhares". Nesta sessão, moderada por Georgina Maia, diretora do Serviço, serão abordadas as parcerias desenvolvidas em contexto escolar, bem como a intervenção da Saúde Mental da Infância e da Adolescência no ACES Lisboa Ocidental/Oeiras.

Lídia Martins, técnica de Psicomotricidade do CHLO e membro da comissão organizadora, explica a ideia: “No fundo, pretendemos juntar pessoas de diferentes áreas para falar sobre os problemas dos mais novos. É muito importante refletir sobre estas temáticas em conjunto."

A comissão organizadora conta ainda com a presença de Erica Silva, psicóloga clínica do CHLO, e de Inês Barroca, interna de Psiquiatria da Infância e da Adolescência do CHLO.


O evento vai ter lugar no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide.
Podem ser consultadas mais informações aqui.  

 

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir