Jornal do 63.º Congresso da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (2ª edição - 23 de abril)

Presidindo à cerimónia de abertura do Congresso de ORL 2016, Manuel Delgado, secretário de Estado da Saúde, deixou uma “mensagem de esperança” aos otorrinos presentes: “O Ministério da Saúde está empenhado em restaurar a motivação e a confiança dos médicos portugueses que trabalham no SNS.”

O governante mencionou, nomeadamente, o facto de o MS estar a trabalhar no sentido de promover “a criação de centros de responsabilidade integrados, que deem prestígio e estimulem a eficiência dos serviços”. E também se referiu à promoção de melhores condições para que o acesso aos concursos médicos se processe de forma mais célere, mais simples e mais organizada, privilegiando a colocação de mais médicos nas regiões mais carenciadas do país, atribuindo-lhes incentivos apropriados.

Além disso, Manuel Delgado lembrou ainda que foi decidido internalizar o mais possível a atividade cirúrgica no SNS, promovendo a partilha da lista de espera dos hospitais sem resposta com aqueles que apresentam essa capacidade.

Por fim, e de acordo com o secretário de estado da Saúde, vai ser dada liberdade de escolha aos doentes, dentro do SNS, para que possam ser operados e tratados nos hospitais e serviços que pretendem, de acordo com a proximidade geográfica, tempo de espera ou confiança clínica e reputação dos profissionais e serviços. “Vamos, assim, poder contribuir para o desenvolvimento de uma competitividade salutar e benéfica entre profissionais e entre instituições”, concluiu.


Imprimir



Siga-nos no Instagram