Jornal Médico 42 - dezembro 2016

Atualmente, a USF do Mar já é modelo B e um novo desafio se coloca: a acreditação. “Não está a ser fácil, é um processo muito exigente, mas vamos conseguir”, observa Lina Sousa, coordenadora da unidade, esclarecendo que a candidatura já foi aprovada, mas ainda faltam vários passos. “Estamos todos convictos da importância da acreditação, por isso o esforço extra necessário vai ser recompensado”, conclui.



A coordenadora sublinha que toda a equipa está unida e que a sobrecarga de trabalho se consegue ultrapassar pelo bom ambiente que existe entre todos. “Além disso, para evitar a exaustão, apostamos em saídas e atividades fora do horário laboral, como forma de aproximar sempre mais as pessoas e de as ajudar a aliviar o stress”, adianta a médica.



Como se trata de uma unidade formativa, recebe muitos alunos de Medicina e de Enfermagem, assim como internos, sendo que “alguns até vêm de Lisboa. É importante que nos considerem uma boa USF para a sua formação e o facto de sermos uma USF de valência rural também contribui para essa procura”.



Imprimir