My Servier

Opinião

Cuidados pós-cirúrgicos: «A colaboração do auxiliar de ação médica no recobro e alta»


Edna Encarnação

Auxiliar de Ação Médica, Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos (UCPA) do Hospital Beatriz Ângelo



Isabel Galvão

Auxiliar de Ação Médica, Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos (UCPA) do Hospital Beatriz Ângelo



A Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos (UCPA) é o serviço encarregue de prestar cuidados de saúde aos doentes no período pós-operatório imediato. O procedimento deste serviço divide-se em 3 fases: admissão, internamento e alta do doente.

A admissão do doente consiste em dois processos, informação e procedimento, ou seja, o que precisamos de saber antes de receber o doente e o que fazer quando o recebemos.

Estas etapas passam por saber a sua identificação, o tipo de cirurgia e o número da box, e realizar a transferência do doente da marquesa do Bloco Operatório (BO) para a cama da UCPA, transportá-lo para a box e promover o seu conforto.

Durante o período de internamento, são realizadas várias intervenções de diferentes áreas, sendo estas: alimentação e hidratação, higienização, eliminação, mover e boa postura, entre outros.

Na realização destas intervenções, deve ter-se em atenção determinados aspetos, como, por exemplo: o posicionamento correto do doente na administração das refeições, no acompanhamento à casa de banho; se for o primeiro levante do doente, ou se a mobilidade do mesmo for reduzida, este deve ser transportado na cadeira de rodas, levantando-se as grades da cama e baixando-se o seu nível. Para além disso, deve ser promovida a comunicação com os doentes e garantida a entrega de bens e espólios dos mesmos.

Se o doente estiver internado como ambulatório, os valores ficam num cofre do Hospital de Dia Cirúrgico (HDC), ao qual os doentes têm acesso. Os valores dos doentes que ficam internados como internamento vão para o cofre da urgência, neste caso, têm de ser pedidos através da Central de Espólios.

Ao longo do período de internamento, existem algumas cirurgias que exigem cuidados específicos. Nas urologias são realizados carros de apoio para lavagens vesicais contínuas e é promovido o reforço hídrico. Ambas as intervenções são efetuadas com o objetivo de fazer com que a urina fique mais límpida.

Nas ortopedias deve ser aplicado gelo para ajudar na cicatrização e é realizado o posicionamento e elevação do membro intervencionado. Quando o doente tem alta, este pode ser direcionado para três locais diferentes, sendo estes o domicílio, o serviço de internamento e o HDC.


Edna Encarnação e Isabel Galvão 

Se for para casa, devemos encaminhar o doente e o seu familiar à entrada do hospital. Se este for para o internamento ou para o HDC devemos auxiliar no transporte do doente para o serviço e garantir a entrega dos bens do mesmo. Após ser realizada a alta, é feita a limpeza da box.

No entanto, antes de ser iniciada a limpeza da box, devemos colocar devidamente os equipamentos de proteção individuais (EPI). Para a realização das altas normais é apenas utilizado um avental e luvas, já nas altas de isolamento também são utilizadas luvas, mas, em vez de um avental, é utilizada uma bata descartável impermeável porque, para além de mais resistente, abrange uma maior área do corpo, logo, oferece uma maior proteção.

Após estar devidamente equipado, é realizada a limpeza da box, sendo que esta deve ser efetuada da zona mais limpa para a zona mais suja. Inicialmente, é higienizada a calha; de seguida, o monitor e cabos de monitorização e a gaveta do material; posteriormente, são higienizados os caixotes e retirados os sacos e, por fim, é efetuada a limpeza do chão da box.

Nas altas de isolamento existem algumas especificidades que devem ser realizadas. Em primeiro lugar, são retirados os cortinados e colocados num saco branco devidamente fechado e identificado com o número de cortinados e o serviço, e referindo que são de isolamento.

São também higienizadas as paredes da box e o chão, no entanto, as mopas utilizadas para estas intervenções são colocadas também num saco branco devidamente fechado e identificado como referido anteriormente. Após a limpeza completa da box, são colocados os cortinados, os sacos do lixo e é realizada a reposição da mesma.

Após a conclusão, a alta é concluída e fica pronta para receber um novo doente.



O artigo faz parte de um Especial dedicado ao 4.º Simpósio de Auxiliares de Ação Médica do Hospital Beatriz Ângelo e que pode ser lido no Hospital Público 32.

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda