Acta Médica Portuguesa: subida do Fator de Impacto é «indicador de reconhecimento mundial»

A revista científica publicada pela Ordem dos Médicos registou em 2017 uma subida do Fator de Impacto de 0,498 para 0,581.

Para Tiago Villanueva, editor-chefe da publicação, não há qualquer dúvida: "É uma boa notícia para a Acta Médica Portuguesa e para a Ordem dos Médicos, pois este é um indicador de reconhecimento mundial, além de reforçar o critério de decisão dos autores na hora de submeterem os seus artigos para publicação."



Em comunicado, a Ordem dos Médicos salienta que, "num total de 154 revistas da mesma categoria – Medicina Geral e Interna –, a AMP posiciona-se em 131º lugar no ranking mundial, sendo a única em Portugal entre as congéneres com Fator de Impacto (desde 2010)".

O Fator de Impacto é o instrumento utilizado na comparação de revistas científicas que avalia a importância relativa de cada uma de acordo com as citações recebidas pelos artigos publicados.

Imprimir