Crescimento da Almirall em Portugal vai passar pelo «reforço da presença na Dermatologia»

Com 40 anos de história em investigação e presença em mais de 70 países dos cinco continentes, através de filiais ou parcerias estratégicas, e atualmente com foco principal na área da Dermatologia, a Almirall já é a quinta companhia farmacêutica em produtos de prescrição na Europa e EUA. Em entrevista à Just News, o diretor-geral da Almirall Portugal, Rui Santos, afirma que o grande objetivo é "fazer chegar a Portugal a inovação e voltar a crescer no mercado nacional".

Constituída em 1993, a filial portuguesa da Almirall conta com mais de 20 anos de presença direta através de portefólio de investigação própria e alianças estratégicas. De acordo com Rui Santos, o crescimento da empresa no nosso país passou por diversas fases. No entanto, “fruto do novo alinhamento estratégico como companhia de especialidade e dos novos lançamentos”, a empresa retomou a tendência positiva.

O responsável esclarece que a Almirall elegeu como áreas terapêuticas chave a queratose actínica, com uma prevalência na Europa significativa, entre os 11% e os 25% (em adultos acima dos 60 anos), patologia esta que “representa um risco  elevado de progressão para um tipo de tumor da pele, na ordem dos 6% a 10%, estimados num período de 10 anos”. 


De salientar que, em maio último, a empresa lançou "o único tratamento tópico disponível para o hirsutismo facial da mulher" e que, a par destas recentes novidades no mercado português, a Almirall tem no seu portefólio medicamentos para o tratamento da acne e marcas "bem presentes no mercado".




Crescimento da companhia em Portugal passará pelo reforço do portefólio na Dermatologia

De acordo com Rui Santos, o ano de 2015 foi pautado por aquisições que farão reforçar a presença da empresa na Dermatologia no futuro, nomeadamente na estética, constituindo este “o primeiro passo” na implantação da Almirall nesta área. Por outro lado, a compra da Poli Group “permitiu à empresa alcançar posições de liderança em regiões-chave”, como a Ásia.


Adicionalmente, a companhia pretende “melhorar consideravelmente” a sua posição na Europa e nos EUA através do fornecimento de uma estrutura de I+D focado em Dermatologia, com tecnologia de formulação patenteada.

Como consequência destas aquisições, o responsável afirma que se prevê um impacto relevante da filial portuguesa para os próximos anos: “O crescimento futuro da Almirall em Portugal passará necessariamente pelo reforço do seu portefólio na Dermatologia, nomeadamente na psoríase e resultado das aquisições recentes, mas também esperamos vir a lançar soluções noutras áreas estratégicas distintas, como seja a esclerose múltipla, naquele que é um dos sintomas mais prevalentes e incapacitantes nestes doentes, a espasticidade."



Encarar o cargo com “um enorme sentido de responsabilidade”

Rui Santos nasceu em 1970, numa pequena aldeia perto da Régua, junto ao Douro, tendo-se licenciado em Estatística e Investigação Operacional pela Faculdade de Ciências de Lisboa e pós-graduado em Gestão de Marketing pelo Instituto Superior de Gestão (ISG).

É diretor-geral da Almirall Portugal desde janeiro de 2011, após 5 anos como diretor de Marketing. Um desafio que afirma ter encarado com “um enorme sentido de responsabilidade”, por passar a representar em Portugal uma companhia fundada em 1943, com presença dos seus produtos em mais de 70 países dos cinco continentes, através de filiais ou parcerias estratégicas.

Iniciou o seu percurso profissional no setor farmacêutico em 1996, na área de Análise e Pesquisa de Mercado na Sanofi (Sanofi-Winthrop, na altura), onde esteve dois anos, após os quais foi convidado a integrar a Pfizer, onde esteve 7 anos, passando pelas áreas de Pesquisa de Mercado e Gestão de Produto.


A entrevista completa pode ser lida na última edição do Jornal Médico.

Imprimir