CADIn - Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil inaugura instalações no centro de Lisboa

O CADIn - Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil acaba de anunciar que inaugurou novas instalações no centro de Lisboa, "permitindo uma maior proximidade aos seus utentes que vivem no centro e arredores da cidade". Esta é a terceira unidade do CADIn, juntando-se às existentes em Cascais e Setúbal.

Pedro Cabral, diretor clínico do CADIn salienta que "foram os nossos utentes que nos conduziram de forma muito natural a esta medida e, por isso, a nova unidade CADIn será uma extensão da ação que tem sido desenvolvida nos últimos 13 anos".

O responsável sublinha que "manteremos a mesma equipa clínica e o mesmo modelo de funcionamento, centrado na procura contínua da melhor resposta para cada caso, tanto no diagnóstico quanto na intervenção, em articulação com a família, a escola e a comunidade e alargado a todas as faixas etárias".

É ainda adiantado que a terceira unidade do CADIn contará com uma equipa clínica multidisciplinar nas áreas de Neuropediatria e Neurologia, Pedopsiquiatria e Psiquiatria, Psicologia e Neuropsicologia, Educação Especial e Reabilitação, Terapia da fala e Terapia ocupacional, entre outras.


Criado em 2003, o CADIn é uma IPSS - Instituição Particular de Solidariedade Social assume-se como "o primeiro centro em Portugal dedicado ao tratamento e estudo das perturbações do neurodesenvolvimento, com a missão de promover a integração plena na sociedade de crianças, jovens e adultos com necessidades especiais".

Na qualidade de IPSS, o CADIn foi pensado como um "projeto de responsabilidade social inovador, orientado para a inclusão". Assim, a unidade de Lisboa do CADIn será abrangida pela Bolsa Social, um fundo constituído por doações que comparticipam o custo do acompanhamento quando as famílias não têm condições económicas para os suportar sozinhas ou em casos de crianças e jovens institucionalizados.

Desde a sua abertura em Cascais, em 2003, e Setúbal, em 2011, o CADIn já atendeu mais de 20.000 pessoas. Lisboa é "mais uma etapa no sonho de disponibilizar a, todas as famílias que necessitem, o acompanhamento de uma equipa de profissionais especializados no diagnóstico e tratamento das perturbações do neurodesenvolvimento", é indicado em comunicado, salientando que "cada pessoa tem direito aos melhores cuidados para poder realizar todo o seu potencial, em quaisquer circunstâncias e estágios de vida".

Imprimir