Cardiologistas defendem uso racional de exames e terapêuticas na doença valvular

“A gestão racional dos exames e das terapêuticas é dos principais desafios da Cardiologia”, segundo Francisco Sampaio, coordenador do Grupo de Estudo de Ecocardiografia (GEE) da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC). O especialista falou à Just News à margem da Reunião Anual Conjunta dos Grupos de Estudo de Ecocardiografia, Doenças Valvulares e Cirurgia Cardíaca, que decorreu no Porto.



Francisco Sampaio realçou “a grande evolução tecnológica na Cardiologia”, mas alertou para o facto de ser “muito fácil recorrer às várias técnicas em todos os doentes”. No seu entender, “é preciso debater os vários casos clínicos para que se possa optar não apenas pelos meios mais racionais em termos de custos, mas também pelos que promovem o bem-estar dos utentes”.

O mesmo pensa Mário Jorge Amorim, coordenador do Grupo de Estudo de Cirurgia Cardíaca (GECC) da SPC quando se fala em tecnologia. “A cirurgia minimamente invasiva é o caminho do presente e do futuro, mas é onerosa e não deve ser utilizada como forma de propaganda”, disse.


Mário Jorge Amorim, Alexandra Gonçalves e Francisco Sampaio.

No seu entender, “este tipo de intervenção cirúrgica justifica-se por um conjunto de variáveis e não apenas por permitir uma cicatriz mais pequena”. Por exemplo, “é importante que possa melhorar a saúde e o bem-estar do doente, contribuindo para uma recuperação mais rápida, evitando-se mais tempo de hospitalização e de baixa médica”.

Questões pertinentes também para Alexandra Gonçalves, coordenadora do Grupo de Estudo de Doenças Valvulares (GEDV) da SPC. “Há cada vez mais tratamentos inovadores para a doença valvular, cuja prevalência tem aumentado com o envelhecimento da população, mas a sua utilização deve ser debatida numa heart team.”

Para a médica, é essencial trabalhar em equipa, daí também a relevância destas reuniões que envolvem mais do que um grupo da SPC. O evento contou com mais de 200 participantes, o que é um sucesso, segundo Alexandra Gonçalves.





Podem ser consultadas mais fotos da reunião aqui

Imprimir