Consulta de Medicina Paliativa do ACES Sintra permite «dar apoio mais cedo»

Maior humanização de cuidados e a criação da Consulta de Medicina Paliativa foram os dois principais avanços da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos (ECSCP) de Sintra, que celebrou em dezembro 2 anos de existência.

Em declarações à Just News, a coordenadora da equipa, Daniela Runa, não hesita em destacar o balanço muito positivo da atividade já desenvolvida: "Em 14 de dezembro de 2017 começámos por dar assistência a uma área restrita do ACES Sintra, atualmente já abrangemos dois terços da população residente e inscrita".

Na prática, a ECSCP deu apoio a 320 utentes, sem contar com os familiares e ou cuidadores. “Conseguimos avançar no que se previa, isto é, no domicílio, na consultoria e também na criação da Consulta de Medicina Paliativa.” Em suma: “Foi possível atingir um marco muito importante, com cuidados mais humanizados e de proximidade”, salienta a responsável.

A reação da população não podia ser melhor. “Percebemos claramente como os doentes e os seus familiares e cuidadores se sentem mais tranquilos após a nossa intervenção. Muitos agradecem-nos através de cartas, por exemplo; é um reforço positivo para a nossa equipa, que se sente mais motivada, apesar de se ter noção que não se fazem milagres e que nem sempre é possível aliviar todo o sofrimento.”


Elementos da equipa de cuidados paliativos, durante a sessão de arranque do projeto

Uma das principais conquistas, para Daniela Runa, foi a criação da Consulta de Medicina Paliativa. “A maioria das situações no domicílio são de doentes em fase avançada e terminal da doença, mas nesta consulta consegue-se dar apoio mais cedo, numa altura em que as pessoas ainda têm autonomia para se deslocarem.”

Nos próximos tempos espera que possa ser criada mais uma consulta deste tipo, além de se pretender alargar o apoio em Cuidados Paliativos a todo o ACES. “É a forma de se evitar qualquer desigualdade no acesso a cuidados de saúde", explica a médica.

ACES Sintra dá a conhecer as mais valias de vários projetos

A atividade desenvolvida pela Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos de Sintra foi precisamente um dos temas em foco no IV Encontro ACES Sintra/III Encontro de Cuidados Paliativos de Sintra, que decorreu nos dias 4 e 5 de dezembro, em Sintra.


Daniela Runa

Uma das mesas focou-se na abordagem ao luto. “Todos os profissionais de saúde têm contacto com pessoas em processo de luto e é essencial dar formação nesta área, para que se saiba como comunicar”, indica Daniela Runa.

E especifica: “Há frases feitas que nunca devem ser ditas, mas que, por falta de formação, acabam por ser utilizadas. O nosso objetivo é ajudar todos os colegas a saberem comunicar nestas situações, estando também alerta para os riscos que podem por em causa a saúde de que sofreu a perda de alguém querido.”

No evento, a ECSCP também organizou, entre outros, workshops sobre demências, fase agónica e comunicação de baixo nível – este último com o apoio da Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica.

Além da vertente mais direcionada aos Cuidados Paliativos, foi também partilhada a experiência de "múltiplos projetos que as diversas Unidades Funcionais vêm realizando em prol da saúde dos seus utentes".


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir