Doença cardíaca isquémica no topo da mortalidade e morbilidade

Decorreu em Coimbra, durante dois dias, a reunião “Coração no Centro”, subordinada ao tema “Doença cardíaca isquémica”. Em declarações à Just News, Mariano Pego, presidente do evento, alertou que “a doença cardíaca isquémica continua a ocupar um lugar de topo na morbilidade e mortalidade em Portugal.”

Esta reunião, organizada pelo Serviço de Cardiologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra – Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC), realizou-se numa altura em que aquele serviço comemora 40 anos de existência.

O evento vai já na sua 15.ª edição e, nos últimos dois anos, desde que Mariano Pego dirige o serviço, têm sido privilegiados os monotemas porque, no seu entender, “todos lucram mais com reuniões monotemáticas que reúnam toda a expertise da área em debate”.

Luís Providência, que esteve à frente da Cardiologia dos HUC durante 22 anos, foi o presidente de honra da reunião. E recordou à Just News que, durante aquele período, conseguiu “a implementação de várias áreas de tratamento de doentes cardíacos, que se tornasse num centro de referência na área da Cardiologia dentro do SNS e que fosse considerado pelos pares, e não só, um serviço de topo a nível nacional”.

Segundo Luís Providência, isso deveu-se não só à qualidade dos colaboradores que foram sendo recrutados e treinados, mas também às instalações que se conseguiu ter. “Salientaria as salas de hemodinâmica, pacing e eletrofisiologia, mas também a Unidade de Insuficiência Cardíaca Avançada, que criámos há cerca de 10 anos e que é fundamental para este tipo de patologias”, disse.

No âmbito da reunião, que juntou mais de 450 participantes, tiveram também lugar cursos pré-congresso, em três salas distintas, destinados a especialistas de Medicina Geral e Familiar, médicos não cardiologistas, técnicos e enfermeiros.


Podem ser consultadas várias fotografias do evento AQUI.

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda