Doença Renal Crónica: Escola secundária do Porto aposta em formação para que alunos evitem a doença

A escola Secundária Infante Dom Henrique, no Porto, abriu as portas à formação sobre a doença renal crónica, destinada a alunos dos 11º e 12 anos, no dia 9 de maio. Educar para uma vida saudável é uma visão partilhada pela escola e pela Diaverum, um dos principais cuidadores de saúde renal em Portugal, que para esta iniciativa contribuiu com o seu know-how, juntando-se à ADRNP, a Associação dos Doentes Renais do Norte de Portugal.

A prevenção primária, ou seja, a educação sobre a doença e sobre hábitos de vida saudáveis que previnam as suas causas, é uma orientação estratégica que pode ter um impacto significativo a médio e longo prazo, evitando aumentar o número de pessoas que sofrem desta doença e contribuindo para diminuir o esforço orçamental do Ministério da Saúde para com a Doença Renal Crónica. A Diaverum salienta que partilha da ideia de que o setor privado, as associações e a sociedade civil em geral podem ter um papel proactivo na prevenção da doença, razão pela qual "vai continuar a dedicar-se a ações de formação futuras noutras escolas do país".

A ação de formação na escola Secundária Infante Dom Henrique decorreu de uma forma muito eficaz, de acordo com o nefrologista Carlos Matos e o nutricionista Vitor Martins.

A Diaverum destaca que é "com todo o entusiasmo" que participa neste tipo de iniciativas, que se enquadram na visão da empresa em ser "a primeira escolha no combate à doença renal, neste caso, trabalhando junto da raiz dessa doença: os hábitos de vida dos jovens, e a prevenção."

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã