HGO organiza 1.as Jornadas de Dermatovenereologia com vista a melhorar a «qualidade da referenciação»

Os especialistas de Medicina Geral e Familiar são os grandes destinatários do simpósio que o Serviço de Dermatologia do Hospital Garcia de Orta vai realizar. Promover um melhor acompanhamento dos doentes nos CSP é um dos objetivos da iniciativa.

As 1.as Jornadas de Atualização em Dermatovenereologia vão ter lugar no próximo dia 21 de outubro, na Caparica. Elvira Bártolo, diretora daquele Serviço, declarou à Just News que se pretende “partilhar conhecimento com os médicos de família, de forma a promover uma referenciação de maior qualidade”.

“A finalidade é falarmos de afeções que podem ser seguidas e tratadas pelo médico de família e das situações mais frequentes que possam aparecer numa consulta de Medicina Geral e Familiar", afirma Elvira Bártolo. A responsável pela organização deste evento dá alguns exemplos de temas que serão abordados: "Doenças inflamatórias como psoríase, eczema, acne, rosácea, infeções cutâneas, afeções do foro pediátrico, doenças de transmissão sexual, tumores benignos e malignos".



Além disso, pretende-se, também, segundo refere, promover o contacto entre os dermatologistas do Garcia de Orta e os médicos de família presentes na reunião, "permitindo-lhes estabelecer uma ligação, conhecer a equipa, o funcionamento do Serviço e a forma como se organiza".

“Considero muito importante que os colegas tenham esse contacto e esse conhecimento. Penso que este tipo de iniciativas é uma mais-valia, pois, embora passem pelo nosso Serviço durante o internato, é por um período muito curto, cerca de um mês”, refere.


Alguns dos elementos da Comissão Organizadora das 1.as Jornadas de Atualização em Dermatovenereologia: Inês Alves, secretária do serviço, Adelina Costin e Ana Marta António, internas de Dermatologia, Constança Furtado, dermatologista, Elvira Bártolo, diretora do Serviço, João Alves, dermatologista.  

Quando questionada acerca da qualidade da referenciação, Elvira Bártolo afirma que nem sempre é a melhor. “Se a informação fosse bem descrita e dissesse exatamente quais as características da afeção do doente, a referenciação seria mais eficaz, porque nos dava a indicação acerca da lesão e se o doente poderia ou não esperar”, observa.

E indica: “Por vezes, classificamos doentes como prioritários porque os dados que nos são facultados nos deixam dúvidas sobre a urgência do caso. Esta inflação de doentes prioritários origina que situações verdadeiramente urgentes não possam ser consultadas mais rapidamente.”

Para combater situações deste género, o Serviço de Dermatologia do Hospital Garcia de Orta iniciou, através da Telemedicina, o telerrastreio de neoplasias. Elvira Bártolo diz tratar-se de algo ainda “incipiente”, uma vez que têm apenas uma médica a tempo parcial dedicada a este projeto.



“O telerrastreio permite-nos criar prioridades reais e trazer mais rapidamente até nós os doentes com neoplasia maligna”, explica, afirmando que este projeto é, ainda, um estudo piloto, estando o Serviço a trabalhar apenas com cinco centros de saúde.

Ainda quanto às Jornadas de Atualização em Dermatovenereologia, Elvira Bártolo confidenciou que as expectativas dos profissionais do Serviço são as melhores. “O programa é bom e, no final, vamos ter também casos clínicos trazidos pelos colegas de Medicina Geral e Familiar, para que possamos fazer a discussão de situações reais em que sentem dificuldades. Esperemos que seja do agrado de todos e que para o próximo ano seja ainda melhor”, concluiu.



O programa completo pode ser consultado aqui

 

 

 



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir