Hospital Garcia de Orta vai ter Centro de Tratamento da Patologia da Coluna

O Hospital Garcia de Orta (HGO) vai ter, dentro de 2 a 3 meses, um Centro de Tratamento da Patologia da Coluna. Para tal, conta com o apoio muito particular do Centro Multidisciplinar de Dor. O anúncio foi feito por Daniel Ferro, presidente do Conselho de Administração do HGO, no 16.º Convénio ASTOR/25.as Jornadas Dor do HGO.



Na sessão de abertura do evento, Daniel Ferro falou do projeto que já está em fase de instalação e que vai envolver o CMD e as especialidades de Fisiatria, Neurocirurgia e Neurorradiologia.

Em declarações à Just News, especificou que “o objetivo do Centro de Tratamento da Patologia da Coluna é juntar diferentes especialidades que vão discutir os casos clínicos, para que os doentes possam ter uma solução para o seu problema, melhorando a sua qualidade de vida”.

Como explica ainda, “este Centro não implica a existência de um espaço físico, a inovação está na abordagem integrada da patologia da coluna e na definição de uma solução, cirúrgica ou não, para que esta doença não ponha em causa o bem-estar dos doentes”.



25 anos contra a dor: Qualidade, acessibilidade e sustentabilidade

Daniel Ferro, ainda na sessão de abertura, disse também algumas palavras sobre os 25 anos da Unidade Dor do HGO, que é, desde 8 de junho de 2017, Centro Multidisciplinar de Dor. “É um dos melhores exemplos do trabalho realizado no HGO, que segue três vertentes estratégicas: melhoria da qualidade, melhoria da acessibilidade e sustentabilidade.”

E explicou: “O CMD contribuiu para a melhoria da qualidade de vida dos doentes, através de técnicas inovadoras, como é o caso dos implantes de neuroestimuladores; facilitou a acessibilidade aos cuidados de saúde; e conseguiu otimizar e maximizar a sua atividade com os meios existentes.”



Na mesa estiveram ainda Beatriz Craveiro Lopes, diretora do CMD, Paula Breia, diretora clínica do HGO, Érico Felício, diretor do Serviço de Anestesiologia do HGO, Ana Pedro, presidente da Associação para o Estudo da Dor e Manuel Pedro, presidente da Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor (ASTOR).


Paula Breia, José Luís Portela (o "Pai espiritual" da Unidade Dor), José Ferrão (o Padrinho da Unidade Dor), Beatriz Craveiro Lopes, João Morais (diretor na altura do Serviço de Anestesiologia do HGO), Daniel Ferro, Ana Jorge (ex-ministra da Saúde e atual presidente do Centro Garcia de Orta), Lubélia Melo (a Madrinha da Unidade Dor) e Érico Felício.

Todos foram unânimes no sucesso do trabalho realizado na área da dor no HGO, tendo havido muitos elogios a Beatriz Craveiro Lopes e à restante equipa, assim como ao Serviço de Anestesiologia, de onde surgiu a ideia da Unidade Dor.



Num evento com muitas emoções, foram várias as homenagens, nomeadamente aos colaboradores mais antigos e aos atuais do CMD, não se esquecendo os doentes. Aurora Marques é a doente, biamputada, que é seguida há mais anos no CMD e também esteve presente.



No 16.º Convénio ASTOR/25.as Jornadas Dor do HGO, que contou com a presença de 500 participantes, foi também lançado o livro “Manual de Interações Medicamentosas no Tratamento da Dor Crónica”, da autoria das anestesiologistas do HGO, Ana Pedro e Rosa Maria Fragoso, e que teve o apoio da APED.

Este evento conta, todos os anos, com a parceria de outro hospital. Contudo, e excecionalmente nesta edição, por causa da celebração das bodas de prata, centrou-se apenas no CMD. No próximo ano vai contar com a participação do IPO do Porto, adianta Beatriz Craveiro Lopes.



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


II Jornadas Multidisciplinares de Medicina Geral e Familiar