Hospital de Bragança: Bloco Operatório vai ter o dobro da área no novo edifício

A construção de um novo edifício no Hospital de Bragança, onde ficarão localizadas as valências de Bloco Operatório, Central de Esterilização e Laboratório de Patologia Clínica, vai avançar ainda este ano, anunciou hoje a Unidade Local de Saúde do Nordeste (ULSNE).

O investimento, no valor de 2,55 milhões de euros, "está aprovado pelo Ministério da Saúde e já autorizado pelo Ministério das Finanças, conforme a Portaria n.º 387/2018 hoje publicada em Diário da República, estando assim reunidas as condições para o início das obras ainda em 2018".

O projeto será financiado em cerca de 1,4 milhões de euros pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020 e a restante verba provirá do reforço do capital social da ULS Nordeste, no valor de 1,2 milhões de euros, que já está disponível para esse fim.

O novo edifício, construído de raiz, terá 4 pisos e uma área total de 711m2, "fazendo a interligação entre o edifício principal do Hospital e o Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica, ao  qual dará um apoio fundamental".

É também adiantado que, neste momento, encontra-se em preparação o concurso internacional a ser lançado para a realização da obra, "considerada fundamental ao nível da melhoria da qualidade do atendimento e da segurança do doente, bem como ao nível da melhoria dos tempos de resposta aos utentes".

Bloco Operatório duplica área

A área do novo Bloco Operatório "mais do que duplicará relativamente ao que neste momento funciona". Localizado no 2.º piso, passará a dispor de 3 salas de operações (duas destinadas a cirurgia programada e uma para cirurgias urgentes), 2 salas de indução (anestesia), zona de recobro com 6 camas e diversos espaços de apoio.

Para o Conselho de Administração da ULSNE, presidido por Carlos Alberto Vaz, não há qualquer dúvida de que as novas condições possibilitarão "uma maior capacidade de resposta, organização, conforto e  segurança na prestação de cuidados ao doente cirúrgico".


Carlos Alberto Vaz

No piso -1 ficará localizada a também nova Central de Esterilização, com circuitos totalmente independentes de transporte de materiais, assim como de circulação de pessoas, "garantindo toda a segurança imprescindível nos procedimentos deste foro".
 
Já no rés-do-chão do edifício, "funcionará aquela que é uma antiga aspiração quer dos utentes quer dos profissionais de saúde: um moderno posto de colheita para análises, com 4 salas de recolha e uma ampla sala de espera, com 60m2".  

Os laboratórios propriamente ditos – de microbiologia, bioquímica, imunologia, hematologia e imunohemoterapia – funcionarão no piso superior, o 3.º, onde serão operacionalizados todos os exames de Patologia Clínica.

Imprimir