My Servier

Unidade de Hospitalização Domiciliária do Hospital de Santarém já percorreu mais de 100 mil quilómetros

Ao fim de três anos de atividade, a Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD) do Hospital Distrital de Santarém (HDS) ultrapassou recentemente a marca de 100 mil quilómetros percorridos, realizando, dessa forma, um total de 6 039 visitas, tendo admitido 463 doentes.

Os dados foram apresentados pela equipa da UHD, na conferência organizada a semana passada para dar a conhecer precisamente os resultados alcançados ao longo deste período de tempo.

A UHD do HDS iniciou atividade a 28 de junho de 2019, permitindo que os doentes que reúnem um determinado conjunto de critérios clínicos, sociais e geográficos possam estar internados no conforto do seu domicílio.

Desde que entrou em funcionamento, em junho de 2019, esta valência do Hospital de Santarém tem permitido que os doentes que reúnem um determinado conjunto de critérios clínicos, sociais e geográficos possam estar internados no conforto do seu domicílio.

A cobertura geográfica tem vindo a ser alargada e, atualmente, assegura a prestação de cuidados à população dos concelhos de Santarém, Alpiarça, Almeirim, Rio Maior e Cartaxo.

Uma equipa com "enorme competência técnica e humana"

“Todos os anos temos ultrapassado as metas contratualizadas com a Administração Regional Saúde de Lisboa e Vale do Tejo”, revelou Ana Infante, presidente do Conselho de Administração do HDS, na sessão de abertura da conferência.



Coube também à responsável transmitir as palavras endereçadas por Delfim Rodrigues, coordenador do Programa Nacional de Implementação das UHD nos Hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), onde teceu rasgados elogios ao trabalho desenvolvido:


"A equipa de Santarém tem denotado uma enorme competência técnica e humana, tem evidenciado resultados em termos de valor em saúde, que a guindam a um dos melhores desempenhos na área."



Quanto a Ilda Veiga, enfermeira chefe da Unidade, destacou o aumento da lotação de 3 camas para 8 camas. Por sua vez, Yahia Abuowda, coordenador da Unidade, mencionou que "a UHD garante o atendimento 24 horas por dia, todos os dias, e fornece e gere terapêutica aguda e crónica do doente e outros materiais de consumo".

O médico afirmou ainda que, ao longo deste período, os diagnósticos mais frequentes foram, em primeiro lugar, a infeção do trato urinário (pielonefrite, cistite), seguindo-se a infeção do trato respiratório (pneumonia), a erisipela/celulite, o abcesso amigdalino, a endocardite e as úlceras/feridas infetadas.

Na conferência intervieram também a enfermeira Sónia Malaca, que se centrou no tema “Hospitalização domiciliária na Educação para a Saúde” e a médica Ana Vera Cruz, que falou sobre os projetos para o futuro, tendo destacado algumas metas, entre as quais aumentar a capacidade instalada da UHD e iniciar o processo de certificação da Unidade junto da Direção-Geral da Saúde.

Mário Galveias, diretor do Serviço de Otorrinolaringologia do HDS, e Rui Abade, nutricionista no hospital, abordaram o tema “A polivalência da UHD e a articulação com as diferentes valências”. Houve ainda espaço para o testemunho de um doente.

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda