I Encontro das Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes privilegiou os workshops temáticos

Duas centenas de médicos e enfermeiros participaram no I Encontro das Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes (UCFD), uma iniciativa inédita, promovida pelo Programa Nacional para a Diabetes, da Direção-Geral da Saúde. O evento realizou-se em Lisboa, em novembro, com o apoio da MSD, e é tema de reportagem da última edição do Jornal Médico.

“A organização de planos anuais e a definição de objetivos, indicadores e metas são uma arte que somos chamados a dominar”, escreveu José Manuel Boavida, responsável pelo Programa Nacional da Diabetes, quando lançou o convite à participação no encontro de todos quantos integram as 72 UCFD entretanto criadas.

As unidades coordenadoras funcionais surgem “numa perspetiva de descentralização e de adaptação local das estratégias nacionais do programa”, afirmando-se como “a peça chave da resposta ao desafio da diabetes”, de acordo com José Manuel Boavida.

O programa deste I Encontro das UCFD privilegiou os workshops temáticos em grupos, subordinados a temas como “Planos de ação: para quê e como?” e “Como observar a diabetes”. João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP, Ana Cristina Santos, nutricionista e epidemiologista, e Luís Alves, médico de família e epidemiologista, foram três dos “facilitadores” de serviço nos workshops em causa.

Consolidar as UCFD

“Tudo parece impossível até que seja feito.” Foi com esta frase de Nelson Mandela que José Luís Medina, presidente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia (SPD), deu início à sessão de abertura do I Encontro das Unidades Coordenadoras Funcionais da Diabetes.

Para este responsável, “as UCFD vão permitir melhores cuidados de saúde e uma maior proximidade com a população”, logo, é “preciso reunir esforços para se consolidar estas unidades”. Relembrou ainda os dados do último Observatório Nacional da Diabetes, que demonstram como a doença está a aumentar em Portugal: “Os dados revelados são uma preocupação, mas também um estímulo para se continuar esta luta.”

A sessão de abertura contou também com a intervenção de José Manuel Boavida, diretor do Programa Nacional para a Diabetes, da Direção-Geral da Saúde. “Com as UCFD é possível ter cuidados de proximidade, mas também existe a possibilidade de criar observatórios locais da diabetes, assim como espaços de educação para a população, incluindo a de risco”, afirmou.


Podem ser consultadas várias fotos da reunião aqui.

 
A reportagem completa sobre o I Encontro das Unidades Coordenadoras
Funcionais da Diabetes pode ser lida na edição de janeiro do Jornal Médico.

Imprimir


II Jornadas Multidisciplinares de Medicina Geral e Familiar