Inauguração de monumento de homenagem ao SNS e a António Arnaut

Foi com grande entusiasmo que António Arnaut foi recebido no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), onde foi homenageado por ser o fundador do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Na presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro da Saúde, Adalberto Campo Fernandes, entre muitas outras pessoas, foi inaugurado o monumento estatuário ao SNS e a António Arnaut.



Para relembrar como era o estado da saúde do país antes do SNS foi passado um filme, “SNS – o resgaste da dignidade”, no qual se recordou António Arnaut a afirmar que “apenas 15% da população ativa tinha acesso às caixas de previdência e nos hospitais só não pagava quem apresentava a carta de indigência das câmaras municipais”.

O diretor-geral da Saúde, Francisco George, foi o orador de uma conferência sobre “Conquistas nos 37 anos do SNS”, na qual destacou os vários passos dados no SNS desde a sua criação. Como salientou, o sucesso do SNS é uma realidade, apesar das mudanças demográficas: “Em 1979, a taxa de pessoas com 65 ou mais anos era metade, em termos percentuais, face à atualidade, mas também houve uma diminuição acentuada das taxas de natalidade nos últimos anos”.


O auditório dos HUC-CHUC esteve repleto para a homenagem que foi prestada durante o Dia Nacional do SNS.

O ministro da Saúde, na sua intervenção, além de palavras de homenagem a António Arnaut, falou do sucesso do primeiro Conselho de Ministros Extraordinário, que decorreu em Coimbra, apenas focado na área da Saúde.



Entre as medidas aprovadas estiveram regras sobre o uso de cigarros eletrónicos e a proibição de se fumar perto de portas e janelas de instituições de saúde e de educação, a regulação do Registo Oncológico e medidas para uma melhor articulação entre cuidados de saúde.

Foram também nomeados o presidente e vice-presidente do Conselho Nacional da Saúde, respetivamente, Jorge Simões e Maria do Céu Machado. Este órgão, criado dia 7 de abril de 2016, data em que se comemora o Dia Mundial da Saúde, visa a definição de consensos alargados na saúde.

Imprimir