Apifarma promove a «utilização responsável» dos medicamentos não sujeitos a receita médica

A APIFARMA – Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica vai apresentar amanhã, quarta-feira, pelas 9h30, o programa "Tratar de Mim", que pretende "contribuir para uma sociedade mais informada e consciente da importância de práticas saudáveis, bem como para a utilização responsável dos medicamentos não sujeitos a receita médica".

O evento, que decorre na sede da APIFARMA, em Lisboa, vai contar com as presenças dos presidentes da APIFARMA e do INFARMED, dos bastonários da Ordem dos Médicos e da Ordem dos Farmacêuticos, do vice-presidente da ANF e do diretor-geral da Valormed.
 
O programa "Tratar de Mim" pretende, numa primeira fase, dar a conhecer quais os casos em que os medicamentos não sujeitos a receita médica podem ser utilizados "para resolver pequenos problemas de saúde, bem como informação sobre a sua correta utilização e acondicionamento na farmácia caseira".
 
Este projeto visa também incentivar a população a adotar comportamentos e escolhas de vida saudável, disponibilizando informação diversificada através do site: www.apifarma.pt/tratardemim.

A decorrer até junho de 2016, "Tratar de Mim" é uma iniciativa da Comissão Apifarma OTC e tem como parceiros a Associação Nacional das Farmácias, a Direção-Geral da Saúde, o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, a Ordem dos Farmacêuticos, a Ordem dos Médicos e a Valormed.



Mensagens-chave do programa "Tratar de Mim":
    Medicamentos não sujeitos a receita médica: um valor na saúde e na economia.
    Utilização responsável e segura dos medicamentos não sujeitos a receita médica.
    Esclarecimento da população sobre quais as situações passíveis de serem tratadas com recurso a medicamentos não sujeitos a receita médica.
    Capacitar a população sobre quais os medicamentos não sujeitos a receita médica e em que circunstâncias podem e devem ser utilizados.
    Contribuir activamente para uma melhor literacia em saúde da população portuguesa.
    Vantagens de uma utilização correcta dos medicamentos não sujeitos a receita médica.

Imprimir