Inovação: Serviço de Cardiologia 1 do Hospital de Santa Maria “na linha da frente”

“O Serviço de Cardiologia 1 tem estado na linha da frente quanto à inovação, nomeadamente, no que respeita às técnicas no tratamento invasivo da cardiopatia estrutural”. Quem o afirma é António Nunes Diogo, seu diretor, durante a Cerimónia de Abertura do 4.º Congresso Novas Fronteiras em Cardiologia.

E indica: “Quero fazer um agradecimento público aos Conselhos de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte e especialmente à diretora clínica (Maria do Céu Machado), que nos tem apoiado, nestes tempos de crise grave, na manutenção de uma atividade clínica de alta qualidade para a qual a inovação é qualidade.”

O cardiologista refere, ainda, que o serviço pelo qual é responsável é um “esteiro importante” da Cardiologia no âmbito do Serviço Nacional de Saúde e “pretende continuar a sê-lo, cada vez mais”.

Além disto, António Nunes Diogo elogia a atividade do internato médico de Cardiologia daquele serviço, tendo em conta que os seus internos têm sido, nos últimos quatro anos, os “mais bem classificados nos concursos”.

Referindo-se ao congresso que preside - juntamente com Fausto Pinto, presidente eleito da Sociedade Europeia de Cardiologia - como uma vitrine para o exterior, daquele que tem sido o trabalho do serviço, o interlocutor termina dizendo esperar que este, que agora decorre, represente “mais um sucesso a juntar ao currículo coletivo” destes profissionais.

O 4.º Congresso Novas Fronteiras em Cardiologia está a decorrer, no Hotel Vila Galé Ericeira, até ao próximo domingo.

Imprimir