Competências em Enfermagem Gerontogeriátrica: «Saber e querer cuidar bem dos nossos idosos»

Foi lançado há dias o livro "Competências em Enfermagem Gerontogeriátrica: uma exigência para a qualidade do cuidado", editado pela Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem e pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), que acolhe este centro financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

A obra, que conta com a colaboração de três dezenas de autores, foi coordenada por Joana Ferreira, enfermeira na Cruz Vermelha Portuguesa, João Tavares, professor adjunto na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro, e Maria de Lurdes Almeida, professora coordenadora da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.


Joana Ferreira, João Tavares e Maria de Lurdes Almeida

"Um excelente contributo para apoiar a formação de novos enfermeiros"

No prefácio da obra, Aida Maria de Oliveira Cruz Mendes, presidente da ESEnfC, recorda que os profissionais de saúde, "e os enfermeiros em particular, têm um papel essencial no cuidado aos mais velhos. As singularidades deste grupo etário - biológicas, sociais e económicas -, ditam a necessidade de estudos dedicados que fomentam o desenvolvimento do conhecimento, o qual deve ser transferido para a prática de cuidados."

Nesse sentido, "cuidar das pessoas mais velhas exige, pois, conhecimento e uma aprendizagem prática específica". E é com base nestas preocupações "que um conjunto alargado  de enfermeiros, com provas dadas na academia e na prática clínica, deitaram mãos à obra para organizar o livro que agora se apresenta".

Para Aida Maria de Oliveira Cruz Mendes, neste livro poder-se-á encontrar "excelentes reflexões e orientações para a enfermagem gerontogeriátrica", não tendo dúvidas de que "é um excelente contributo para apoiar a formação de novos enfermeiros nesta área de especialidade"

"Saber e querer cuidar bem dos nossos idosos"

Também Ricardo Correia de Matos, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Enfermeiros, destaca a relevância da obra, não esquecendo a componente de humanização dos cuidados de Enfermagem:

"Enquanto Enfermeiro e pessoa humana, sempre me impressionaram os olhares vazios dos mais velhos nos corredores de hospitais ou outros espaços de prestação de cuidados a idosos. Olhares que procuram invariavelmente conforto e segurança, pedidos de ajuda ou afetos silenciosos dirigidos, quase sempre, à farda branca, à figura do enfermeiro ou da enfermeira de quem todos esperam tudo, às vezes mais do que pode a tecnociência ou o imenso coração humano."

E acrescenta: Não creio que possamos deixar bem maior às futuras gerações, às crianças que irão dar continuidade à nossa herança, que o saber (e o querer), científico e humano, capazes de cuidar bem dos nossos idosos. Nesta monografia vejo esse farol de esperança civilizacional. A preocupação em fazer mais e melhor, rasgando os preconceitos de uma pós-modernidade que desvaloriza o que não é imediatamente lucrativo".

Por parte dos três coordenadores, fica uma mensagem central, que é igualmente um compromisso, que motivou os próprios e as três dezenas de enfermeiros a envolverem-se na elaboração da obra: "Preparar as/os enfermeiras/os para desenvolver um cuidado de qualidade à pessoa idosa é uma obrigação, não uma opção."



A obra pode ser consultada aqui.

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda