Jorge Laíns é o primeiro português a presidir à Sociedade Internacional de Medicina Física e de Reabilitação

Um português está, pela primeira vez, à frente da Sociedade Internacional de Medicina Física e de Reabilitação (ISPRM). Jorge Laíns, fisiatra, diretor de serviço e adjunto do diretor clínico do Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro – Rovisco Pais (CMRRC-RP), tomou posse como presidente no passado dia 1 de junho, no 10.º Congresso Mundial da ISPRM, que decorreu em Kuala Lumpur, na Malásia.



Jorge Laíns vê este novo passo na sua carreira como uma forma de reforçar o papel da Medicina Física e de Reabilitação (MFR) portuguesa a nível mundial. “O trabalho dos portugueses já é considerado de qualidade, mas este cargo vai, com certeza, dar mais visibilidade à MFR que se faz em Portugal e atrair jovens para a especialidade”, referiu à Just News.

Entre os principais objetivos do seu mandato, de dois anos, está a criação de uma revista científica online, a elaboração de recomendações sobre diversos temas da área da MFR e a criação de um portal com cursos creditados. Existe também todo um trabalho de continuidade. “Pretende-se reforçar o papel da ISPRM junto de outras organizações, como já acontece ao sermos parceiros da OMS. Atualmente, está-se a preparar uma participação ativa na ONU.”

Jorge Laíns foi eleito, por maioria, para liderar uma sociedade médica que tem crescido. “A ISPRM deu os primeiros passos em 1999 e, desde então, já é constituída por mais de 70 países, o que corresponde à maioria das associações de MFR nacionais, perfazendo, no total, mais de 40 mil membros.”



Durante a cerimónia de tomada de posse, Jorge Laíns contou com uma surpresa da esposa, presença habitual, que, segundo o próprio, lhe permite ter “uma grande estabilidade emocional” na sua vida cheia de compromissos. 

Além do novo cargo e das responsabilidades que tem no CMRRC- RP, Jorge Laíns é também, atualmente, diretor clínico da Associação Popular de Beneficência de Gouveia - Clínica de MFR (ABPG).



Em entrevista de fundo à Just News, publicada na LIVE Medicina Física e de Reabilitação, Jorge Laíns afirma que a Medicina Física e Reabilitação (MFR) "permite ter-se uma visão holística em termos clínicos e biopsicossociais". E sublinha: "Costumo dizer que o fisiatra deve saber de tudo um pouco e de… reabilitação, e isso atrai-me, acho fascinante. A forma de abordagem do doente é muito completa, desafiante e torna-se muito gratificante."




Imprimir