José Cotter doutorado pela Universidade do Minho com tese sobre cápsulas endoscópicas

O diretor do Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar do Alto Ave (CHAA-Guimarães) e atual presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, José Cotter, obteve, esta quarta-feira, a menção qualitativa de Muito Bom no final da apresentação da sua tese de doutoramento, intitulada “Enteroscopia por Cápsula e Doença de Crohn: Caminhos para a Otimização”, que decorreu na Escola de Ciências da Saúde (ECS) da Universidade do Minho.



A originalidade, o rigor e o excelente nível científico do trabalho de investigação produzido, reportado em várias publicações científicas de referência, entre as quais a Endoscopy e o Journal of Crohn’s and Colitis, foram alguns dos argumentos enumerados pelo júri presidido por Cecília Leão, presidente da ECS, para sustentar a menção de Muito Bom, o grau máximo previsto no regulamento académico.



Além de Cecília Leão e de Miguel Gameiro Saraiva, coordenador da Unidade de Gastrenterologia do Instituto CUF Porto e orientador da tese, integraram a mesa do júri: Jorge Manuel Tavares Canena, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, Pedro Manuel Figueiredo, da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Carlos Manuel Sofia, diretor de Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, e ainda Carla Rolanda Gonçalves, professora e investigadora da Escola de Ciências da Saúde.



Na plateia, e apenas por razões que se prendem com o regulamento, ficou o segundo orientador da tese, Nuno Sousa, vice-presidente da Escola de Ciências da Saúde. A assistir à defesa da tese de doutoramento de José Cotter estiveram presentes, no auditório da ECS da Universidade de Minho, largas dezenas de amigos, familiares, académicos, colegas de profissão e individualidades de relevo, como o diretor-geral da Saúde, Francisco George, e o ex-presidente da República Jorge Sampaio, que condecorou aquele gastrenterologista, em 2006, com a Ordem do Mérito Grande-Oficial.



José Cotter definiu o doutoramento como “o virar de uma página na sua vida” e como mais uma meta pessoal atingida, que vem trazer benefícios para a Escola de Ciências da Saúde, onde é docente, e para o Serviço de Gastrenterologia que chefia, mas que não teria alcançado sem o apoio da família, em especial da esposa e dos dois filhos. Deixou também uma palavra de agradecimento aos seus orientadores e a toda a equipa do Serviço de Gastrenterologia do CHAA-Guimarães, “pela dedicação, esforço e espírito de colaboração ímpar”.

Explicou que a decisão de obter o grau de doutoramento faz parte de uma dinâmica que envolve a formação e a motivação de pessoas no serviço que dirige, que tem uma forte vertente de investigação. “A pior coisa que pode acontecer é um dia um serviço cair de forma abrupta por não haver ninguém que possa dar seguimento à dinâmica”, afirmou, acrescentando que, enquanto responsável, tem a obrigação de manter ou aumentar essa dinâmica. “No serviço, não há vedetas, mas uma equipa”, frisou.

Fortes elogios foram também dirigidos ao presidente do Conselho de Administração do CHAA, Delfim Rodrigues. “Tive a invulgar sorte de ter um presidente com uma perspicácia invulgar, que percebe que as pessoas não são números e que consegue gerir de forma sábia a parte assistencial com o apetrechamento e a investigação, e ainda catalisar motivação para que os resultados finais possam aparecer”.



José de Almeida Berkeley Cotter nasceu em 12 de outubro de 1959, licenciou-se em Medicina, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, em 1983, tendo concluído o internato geral no Hospital de S. João. É especialista em Gastrenterologia desde 1991. Atualmente, é supervisor de Gastrenterologia e docente na Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho, diretor do Serviço de Gastrenterologia do CHAA e assumiu recentemente a presidência da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, a que está ligado há mais de 20 anos. No triénio 2012-2015, presidiu ao Colégio da Especialidade de Gastrenterologia da Ordem dos Médicos.

Entre 1993 e 2006, exerceu vários mandatos como presidente da Direção, da Assembleia-Geral e do Conselho Fiscal do Núcleo de Gastrenterologia dos Hospitais Distritais. Tem 11 trabalhos científicos premiados. Foi condecorado com a Ordem do Mérito Grande-Oficial, em 2006, nas cerimónias que assinalaram o Dia de Portugal, na cidade de Guimarães.





Podem ser consultadas mais fotos aqui.

Imprimir