Luís Campos é o novo presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna

Luís Campos, diretor do Serviço de Medicina do Hospital de São Francisco Xavier/Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (CHLO), foi eleito esta segunda-feira presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) para o biénio 2016-2018. O internista, que encabeçava a única lista candidata às eleições, sucede a Manuel Teixeira Veríssimo. A tomada de posse acontecerá no XXII Congresso Nacional de Medicina Interna, que decorre de 27 a 29 de maio, em Viana do Castelo.

Em declarações à Just News, Luís Campos refere que a Direção agora eleita é composta por internistas que “representam a continuidade do trabalho que tem sido feito por sucessivas direções da SPMI, as quais têm conseguido entregar a SPMI sempre melhor do que a receberam, outros com importantes responsabilidades, que sempre estiveram presentes nas realizações da SPMI, mas que nunca tiveram a oportunidade de participar na sua Direção, e ainda outros mais novos, que acreditamos serem capazes de assegurar a transição para o futuro da Medicina Interna”.



“Conseguirmos afirmar a Medicina Interna, em Portugal, como uma especialidade nuclear para dar resposta aos doentes do futuro, rasgando novos horizontes para os internistas, particularmente os mais jovens, vai depender da nossa capacidade, da nossa qualidade e da nossa ação, e é essa a nossa visão para o mandato desta Direção”, frisa o novo presidente.

Da extensa lista de objetivos propostos pela Direção constam: conhecer a realidade da Medicina Interna em Portugal; promover a reunião regular dos internistas portugueses a nível global e por áreas de interesse; melhorar a atividade editorial e a divulgação das atividades da Medicina Interna; promover a visibilidade da MI; modernizar o site da SPMI e o logótipo; melhorar a comunicação entre a SPMI e os internistas; aumentar a capacidade formativa no âmbito da SPMI; promover a afirmação científica da Medicina Interna e as atividades de investigação; apoiar e responsabilizar os núcleos de Estudo da SPMI; e contribuir para que a especialidade de Medicina Interna se torne mais atrativa para os internos.




Luís Campos, 61 anos, licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa em 1978 e é chefe de serviço de Medicina Interna desde 2005. Tem um Mestrado em Gestão da Qualidade dos Serviços de Saúde, pela Universidade de Múrcia.

Além de dirigir o Serviço de Medicina do Hospital de São Francisco Xavier/CHLO, é presidente do Conselho Nacional para a Qualidade em Saúde, membro do Grupo de Peritos para o Acompanhamento do Plano Nacional de Saúde 2012-2016 e professor auxiliar convidado da Faculdade de Ciências Médica da UNL.

É também membro da Comissão Técnico-Científica do INEM, consultor da DGS e membro do Conselho Consultivo do Hospital Fernando da Fonseca.

Além disso, é membro do Conselho Científico de várias revistas científicas nacionais, realizou mais de 300 palestras, é autor de cerca de 280 comunicações e de 16 capítulos de livros e coeditor do livro “Governação dos Hospitais”, editado pela Oficina das Letras em 2009, e editor do livro “Protocolos em Medicina Interna”, editado pela Lidel em 2012.

No passado, entre outros cargos, foi membro da Comissão para a Reforma das Urgências, membro da Comissão de Acompanhamento da Reforma Hospitalar, diretor do Serviço de Urgência da Zona Ocidental de Lisboa, coordenador Nacional do Registo de Saúde Eletrónico, coordenador nacional do Núcleo de Estudos de Doenças Autoimunes da SPMI, responsável pela área da qualidade da ARSLVT e consultor dos Governos de Macau e dos Açores.



Luís Campos sucede a Manuel Teixeira Veríssimo. 

Órgãos sociais da SPMI - biénio 2016-2018


Assembleia-geral:
Presidente: João Sá

Vogais:

Armando Carvalho
Fernando Salvador

Direção:

Presidente: Luís Campos

Vice-presidentes:
António Oliveira e Silva
Lèlita Santos
Rui Victorino

Secretário-geral:

João Araújo Correia


Secretários-adjuntos:

Vasco Barreto
Luís Costa Matos
Ana Sofia Duque


Tesoureiro:

Jorge Crespo


Conselho Fiscal:

Presidente: Olga Gonçalves
Vogais:
Vitor Branco
Nuno Bernardino Vieira





Imprimir