KRKA

Na procriação medicamente assistida, o enfermeiro tem um «papel fundamental»

“Na procriação medicamente assistida, é o enfermeiro que garante um contacto mais próximo com os doentes, assumindo um papel fundamental”, considera o especialista em Medicina da Reprodução Pedro Xavier, que referiu isso mesmo na sessão de abertura do 2.º Encontro Nacional de Enfermagem em PMA.



Pedro Xavier esteve presente no evento na qualidade de presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução, que em maio deste ano criou formalmente na sua estrutura a Secção de Enfermagem, reforçando assim o contributo dos associados que integram esta classe profissional em “tornar a atividade da SPMR mais rica e inclusiva”.

A representar a Ordem dos Enfermeiros na sessão de abertura do Encontro esteve Manuela Madeira, que manteve uma ligação à área da procriação medicamente assistida durante muitos anos. Fazendo questão de recordar os tempos em que “a infertilidade ainda era um tabu”, acrescentou: “Acabámos por evoluir bastante, até termos uma PMA para todas as pessoas!”


Pedro Xavier 

Felicitou ainda as colegas pelo protagonismo que conseguiram, entretanto, dar à enfermagem nesta área, admitindo que valerá a pena refletir sobre a possibilidade de se reconhecer a existência de uma diferenciação em PMA.


Intervenientes na sessão de abertura: Pedro Xavier, Manuela Madeira, Edite Russo, Marta Costa e Ana Martins Pereira

“Desempenhamos um papel vital na concretização dos sonhos de muitos casais”

Agendado para o último sábado de outubro, e com a organização assegurada pela Gedeon Richter, bem se pode dizer que o 2.º Encontro Nacional de Enfermagem em PMA foi um êxito. Estavam inscritos 97 profissionais -- serão pouco mais de uma centena os que se dedicam à PMA em Portugal, na sua esmagadora maioria enfermeiras! – e a sala ficou, de facto, lotada logo no início das sessões.

Coube a Ana Martins Pereira, presidente da Secção de Enfermagem da SPMR, dar as boas-vindas aos participantes, acompanhada das vogais Marta Costa e Edite Russo. E começou, desde logo, por referir que “a PMA é uma área complexa e desafiadora, que aborda uma série de questões emocionais, éticas e científicas”, salientando:

“A nossa função como enfermeiras e enfermeiros especializados neste campo é fundamental, pois, somos frequentemente quem está mais próximo dos pacientes e do processo em si. O nosso trabalho não se limita a aspetos técnicos, também temos uma intervenção que é crucial no apoio emocional e no cuidado holístico.”


Ana Martins Pereira

“Somos uma comunidade global de enfermeiras e enfermeiros que desempenham um papel vital na concretização dos sonhos de muitos casais”, frisou.

Ana Martins Pereira, 41 anos, é natural de Viana do Castelo e formou-se na Universidade Fernando Pessoa. Veio logo a seguir para Lisboa, tendo permanecido durante 17 anos na mesma clínica de PMA. Este verão, trocou a capital pelo Porto, continuando a fazer o que sempre fez.

De referir que, em 2015, foi uma das primeiras enfermeiras a obter uma certificação em PMA pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), ainda não reconhecida pela Ordem dos Enfermeiros.

Tendo decidido avançar com a ideia de propor a criação de uma Secção de Enfermagem na SPMR na sequência do 1.º Encontro Nacional, realizado em 2022, Ana Martins Pereira veria a sua proposta ser aprovada em maio de 2023, na Assembleia-Geral daquela Sociedade que teve lugar no final das XXXVIII Jornadas de Estudos da Reprodução, em Aveiro.



“O enfermeiro garante um contacto mais próximo com os doentes”

Pedro Xavier admitiu, ao intervir na sessão de abertura deste Encontro, que, ao tomar posse como presidente da SPMR, em maio de 2018, “olhava para a constituição da Sociedade e sentia que estava incompleta”.

Pretendendo agregar todas as áreas profissionais dentro da Medicina da Reprodução, para além de médicos -- incluindo, nomeadamente, urologistas, geneticistas e ainda muitos ginecologistas sem a subespecialização em MR --, tem como associados embriologistas, psicólogos e enfermeiros. Contudo, apenas existiam as Secções de Embriologia e de Psicologia, a que este ano se juntou a de Enfermagem.

“O papel dos enfermeiros na PMA é muito importante e, no meu entender, será cada vez maior, não podendo ser esquecido. Nós vivemos num mundo digital, onde as pessoas têm bastante informação, mas verbalizam pouco, pois, temos cada vez menos tempo para falar uns com os outros. Ora, o enfermeiro garante um contacto mais próximo com os doentes”, afirmou Pedro Xavier, manifestando-se a favor da diferenciação destes profissionais na área da PMA.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução, que termina o seu 2.º e último mandato por ocasião do 9.º Congresso Nacional, em maio de 2024, aproveitou ainda a oportunidade para agradecer à Gedeon Richter “todo o apoio dado à SPMR nestes últimos 5 anos, pois, tem sido um parceiro muito importante em boa parte das nossas iniciativas”.



seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda