Nova USF no concelho de Cascais «é o culminar de um sonho de vários anos»

Foi inaugurada esta terça-feira, na Parede, concelho de Cascais, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Mare, cuja coordenação está a cargo de Edith Proença, médica de família há 33 anos na Parede. 

A cerimónia contou com a presença de Rosa Valente de Matos, secretária de Estado da Saúde, Luís Pisco, presidente da ARS Lisboa e Vale do Tejo e Helena Baptista da Costa, diretora executiva do ACES Cascais.

Segundo Edith Proença, um dos sonhos dos últimos anos era passar de modelo UCSP (unidade de cuidados de saúde personalizados) para USF (unidade de saúde familiar), pelo que é grande satisfação e emoção que sublinha: "É o culminar de um sonho de vários anos".



“É um trabalho de continuidade, que conta com pessoas da minha idade, mas também alguns jovens”, diz. Passar a modelo USF é, para a coordenadora, uma forma de prestar cada vez mais cuidados de qualidade à população. Para isso, importa “refletir sobre o passado e procurar fazer melhor”. 

Nesta fase inicial, a equipa é constituída por 6 médicos, 6 enfermeiros e 4 secretários clínicos, mas espera-se, dentro em breve, a chegada de mais um elemento para cada um destes grupos profissionais.



Nos próximos meses, aguarda-se a conclusão das obras que ainda são necessárias. “Uma parte foi remodelada, temos, inclusive, uma sala de estar infantil e outra para adultos, mas é preciso obras nalguns gabinetes, nomeadamente no Cantinho da Amamentação”, conta Edith Proença.

A escolha do nome da USF foi simples: “Mare, em latim, porque estamos perto do mar.” A unidade vai dar resposta a cerca de 13.500 utentes, de segunda a sexta, entre as 8h e as 20h.

Orientar o circuito do utente

A inauguração da USF contou com a presença de profissionais dos cuidados de saúde primários como do Hospital de Cascais. A placa da inauguração foi descerrada por Rosa Valente de Matos, Luís Pisco, Edith Proença e Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais.


Luís Pisco, Carlos Carreiras, Rosa Valente de Matos e Edith Proença

Na sua intervenção, a secretária de Estado da Saúde sublinhou que “o Serviço Nacional de Saúde está novamente de parabéns”. E acrescentou que “esta unidade vem ao encontro do doente, que é a razão da existência do SNS e não apenas o centro do mesmo”.

A responsável enfatizou ainda que cabe “ao médico e ao enfermeiro de família orientarem o circuito do utente”, sempre “numa perspetiva de integração entre os diferentes níveis de cuidados de saúde e outras instituições da comunidade”.




seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


II Jornadas Multidisciplinares de Medicina Geral e Familiar