Oftalmologia nos cuidados de saúde primários: ULS do Alto Minho prepara «projeto inovador»

A expectativa é que a implementação de cuidados de oftalmologia nos cuidados de saúde primários da região "seja uma realidade em breve", refere Sérgio Azevedo, diretor do Serviço de Oftalmologia da Unidade Local de Saúde (ULS) do Alto Minho.

De acordo com o médico, trata-se de "um projeto inovador, em linha com o conceito de ULS". E não tem qualquer dúvida de que representará "uma enorme mais valia para a nossa população tradicionalmente envelhecida, isolada, carenciada e dependentes de terceiros, que coloca verdadeiramente o doente no centro do sistema".

A expectativa é que poderá "reduzir as deslocações ao hospital em ate 75% para um grande grupo de doentes, reservando o hospital para os cuidados mais diferenciados".

Este é um dos projetos que o Serviço de Oftalmologia apresentou há 2 anos, "que ficaram pendentes devido à pandemia e que esperamos agora poder implementar. Aguardamos autorização", adianta o responsável.


 Sérgio Azevedo

"Estamos focados nas conquistas que temos pela frente"

Sérgio Azevedo, que está há 4 anos à frente do Serviço de Oftalmologia, sublinha, contudo, que muito tem sido concretizado, apesar das condicionantes da pandemia:

"Remodelamos as infraestruturas do Serviço, reorganizamos o Serviço em secções, recuperamos algumas valências, introduzimos novas técnicas cirúrgicas, trouxemos para o Serviço colegas altamente conceituados, aumentamos o ratio de ortoptistas, medidas estas que aumentam a qualidade dos cuidados prestados no Serviço."

A vontade é de continuar a fazer mais: "Estamos focados no que ainda podemos melhorar e nas conquistas que temos pela frente. Queremos evoluir na nossa maturidade organizacional, e apresentamos projetos nessa área que aguardam autorização e relativamente aos quais temos elevadas expectativas."

Oftalgest: identificar soluções a implementar no SNS


Foi precisamente esta mesma vontade em "encontrar soluções transversais" e em "fazer mais e melhor" que esteve na origem do Oftalgest, o 1.º Congresso Nacional de Gestão de Oftalmologia, que se vai realizar em junho e que tem vindo a ser organizado pelo Serviço de Oftalmologia da ULS do Alto Minho.

Segundo Sérgio Azevedo, esta reunião de dimensão nacional, que decorrerá no Teatro Sá de Miranda, em Viana do Castelo, tem um "conceito claramente inovador". Desde logo, porque vai reunir responsáveis clínicos, gestores, administradores e representantes das principais entidades na área da saúde. 



O objetivo é que o Oftalgest promova o debate sobre a gestão em oftalmologia, "no patamar dos serviços de oftalmologia, da sua realidade interna, identificando constrangimentos transversais e soluções implementadas num espírito de aprendizagem mútua".

Por outro lado, o responsável explica que será também abordada a especialidade "numa perspetiva macro, avaliando alguns indicadores nacionais relativos ao acesso, recursos humanos, resultados e ao lugar que a oftalmologia ocupa nas instituições, no seu financiamento, contratualização e produtividade".

E acrescenta: "Olharemos para o futuro da especialidade, do enquadramento da sua atividade no SNS, e para as medidas ou propostas fundamentais para assegurar a sua preservação. Discutiremos alguns novos conceitos que têm vindo a ser introduzidos na evolução dos sistemas de saúde, avaliando a sua aplicabilidade na oftalmologia."

Muito mais que uma reunião sobre Oftalmologia

De acordo com Sérgio Azevedo, o Oftalgest pretende, assim, promover uma "reflexão integrada, estratégica e estrutural para o futuro da especialidade de Otalmologia", mas não só. O propósito é mesmo estender esse debate ao "futuro do próprio SNS e do nosso sistema de saúde", desejando que "este formato se propague no tempo e noutras especialidades. 

Neste sentido, considera que "o Oftalgest é muito mais que uma reunião sobre Oftalmologia. É uma oportunidade de repensarmos o SNS na sua globalidade, através de uma especialidade que, pela sua preponderância, deve assumir a liderança do processo de reformulação que urge implementar no SNS".

Um projeto inclusivo e abrangente

Conforme sublinha Sérgio Azevedo, como "reflexo da importância das jornadas", a comissão organizadora integra os presidentes do Colégio da Especialidade de Oftalmologia da Ordem do Médicos e da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, bem como os diretores dos serviços de Oftalmologia dos centros hospitalares e universitários do Porto, São João e Coimbra e do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental.

A iniciativa conta com os patrocínios científicos da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia e da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, sendo aguardada a presença de variadas entidades da área da saúde, nomeadamente, da Ordem dos Médicos, Administrações Regionais de Saúde, Administração Central do Sistema de Saúde e Ministério da Saúde.

Para mais informações: info@oftalgest.com 

 

seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Próximos eventos

Ver Agenda