Oncologia: Portugal vai organizar o Congresso Europeu do Cancro da Cabeça e Pescoço

Lisboa vai acolher, pela primeira vez, o Congresso Europeu Cancro de Cabeça e Pescoço, um evento que terá mais de mil participantes. Para Ana Castro, presidente do Grupo de Estudos de Cancro da Cabeça e Pescoço (GECCP), a vitória da candidatura portuguesa resulta da “muito boa colaboração que temos a nível europeu”.

Depois de Roma (2018) e de Bruxelas (2020), a capital portuguesa será, em 2022, o palco do European Congress on Head and Neck Oncology, reunião magna da European Head & Neck Society, que aqui conhecerá a sua 10.ª edição.

De acordo com a presidente do Grupo de Estudos do Cancro da Cabeça e Pescoço, que assumiu o cargo em 2015, “conseguimos colocar Portugal no mapa internacional no que se refere a este tipo de cancro”. A organização desta reunião internacional é mais uma demonstração do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido.



Apresentação de guidelines nacionais

O anúncio de que a candidatura apresentada no último congresso (2016) tinha sido a vencedora foi feito no final do 7.º Simpósio Cancro da Cabeça e Pescoço. A reunião, que se realizou recentemente na Figueira da Foz, ficou marcada pela apresentação de guidelines nacionais para o tratamento das várias patologias da área da cabeça e pescoço.

Essa foi, aliás, uma das tarefas a que a Direção do GECCP se propôs, tendo para o efeito sido criados grupos de trabalho multidisciplinares, por cada região anatómica. Os especialistas Eduardo Netto (nasofaringe), Miguel Barbosa (cavidade oral), Marisa Lobão (orofaringe) e Ana Joaquim (laringe) apresentaram as recomendações, nas quais as equipas que coordenaram estiveram a trabalhar ao longo de todo este ano.


Ana Castro com os coordenadores dos quatro grupos de trabalho de elaboração das guidelines: Ana Joaquim, Eduardo Netto, Miguel Barbosa e Marisa Lobão

Primeiras guidelines nacionais no 1.º semestre de 2018

Ana Castro explicou à Just News que o passo seguinte é “uniformizar as guidelines produzidas por cada um dos grupos e publicá-las no primeiro semestre de 2018”. No seu interior, será algo significativo na medida em que “nós temos normas de orientação clínica, mas não dispomos de guidelines nacionais”.



Embora não sejam substancialmente diferentes das recomendações internacionais, “é sempre necessária uma adaptação à realidade portuguesa”, até porque os fármacos disponíveis entre nós não são exatamente os mesmos. Por outro lado, “as guidelines também contribuirão para uma uniformização na prestação de cuidados”, um dos objetivos do GECCP.

Portugal segue, assim, as pisadas de Espanha, cujo grupo congénere -- com o qual Ana Castro assegura ter o GECCP “relações muito boas” -- já possui as suas próprias guidelines.


Nova Direção do GECCP com "gente muito dinâmica"


Elementos dos Corpos Diretivos do GECCP: Eduardo Netto, Ana Castro, Ana Joaquim e José Dinis

O simpósio da Figueira da Foz registou também a tomada de posse dos novos corpos diretivos do Grupo de Estudos do Cancro da Cabeça e Pescoço, eleitos para um mandato de dois anos. Ana Castro, que é especialista em Oncologia Médica no Centro Hospitalar do Porto, cumpre mais um mandato à frente do GECCP.

“Temos uma equipa com gente muito dinâmica, muito boa”, garante Ana Castro, para quem importa “manter a dinâmica” de um grupo cuja criação “foi, para nós, muito importante”.

Ensaios clínicos "que possam ser colocados em prática"

Um dos objetivos consiste em “continuar a elaborar ensaios clínicos de iniciativa do investigador que possam ser colocados em prática”, mas também se pretende continuar a desenvolver campanhas de sensibilização dirigidas à população em geral.

Até porque, alerta Ana Castro, “50% dos casos de cancro da cabeça e pescoço ainda são diagnosticados em estádios localmente avançados”, o que contribui para que morram todos os dias três pessoas devido a este tipo de cancro. Quando o problema é detetado precocemente, a taxa de cura é de 80%.


A atual presidente com o primeiro responsável do GECCP, Jorge Rosa Santos

Corpos diretivos do GECCP:

Direção
Presidente: Ana Filipa Martins Ferreira Castro (CH Porto) - Oncologia Médica
Secretário: Ana Joaquim (CH Vila Nova de Gaia/Espinho) - Oncologia Médica
Vogal: Andreia Coelho (Hospital Santo Espírito Terceira) - Oncologia Médica
Vogal: Eduardo Netto (IPO Lisboa) - Radio-Oncologia
Tesoureiro: Guy Pedro Nunes Oliveira da Silva Vieira (JCS - Unidade de RT Algarve) -- Radio-Oncologia


Assembleia-Geral
Presidente: Jorge Rosa Santos (IPO Lisboa) - Cirurgia
Vogal: Ana Rita Raposeiro Tomé Nobre Monteiro Lima (IPO Coimbra) - ORL
Vogal: Paulo Serafim Jesus Martins Costa (CUF Porto-Hospital de Braga) – Radio-Oncologia

Conselho Fiscal
Presidente: José Dinis Bastos Lima da Silva (IPO Porto) – Oncologia Médica
Vogal: Marisa Alexandra Medina Santos Lobão (JCS - Unidade de RT Ponta Delgada) - Radio-Oncologia
Vogal: André Filipe Monteiro Santos Luis (CH Porto) - Estomatologia




Podem ser consultadas mais fotos do 7.º Simpósio Cancro da Cabeça e Pescoço na Galeria de imagens.



Acompanhe o Hospital Público no facebook.


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir


Médicos de família assinalam Dia Mundial da Asma 2019 na Sertã