Portugal na rede Cochrane Collaboration

Portugal acaba de assinar o protocolo para receber e organizar a rede portuguesa (Portuguese Branch) da prestigiada organização internacional Cochrane Collaboration, a maior a nível mundial em termos de selecção e síntese de estudos científicos em medicina, e que tem um papel fundamental na promoção da saúde e na disponibilização de informação clínica para os decisores.

Paralelamente, a Portuguese Branch será ainda responsável pelo suporte e promoção da implementação de projetos relacionados com a Cochrane em países de língua oficial portuguesa, como é o caso de Angola, Moçambique ou Cabo Verde, contribuindo assim para a construção de uma rede de investigadores de língua portuguesa.

Com sede em Lisboa e com mais um centro no Porto, a Portuguese Branch tem como diretores os professores doutores António Vaz Carneiro e João Costa e resulta da parceria entre as Faculdades de Medicina das Universidades de Lisboa - através do CEMBE (Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência) e do Departamento de Farmacologia Clínica e Terapêutica – e do Porto (através do CINTESIS).

“A criação de um Ramo da Cochrane Collaboration em Portugal é um passo importante no setor da Saúde. Representa uma ferramenta importante na investigação e na análise da informação científica disponível no mundo, adaptada à realidade nacional. Estamos confiantes que o novo centro português será um parceiro para profissionais de saúde, administradores hospitalares e entidades governamentais, como fonte de informação imparcial, rigorosa e cientifica permitindo aos agentes da saúde uma gestão mais eficaz dos recursos e um apoio sustentado nas tomadas de decisão”, refere António Vaz Carneiro, director dxecutivo da Portuguese Branch

Imprimir