Portugueses necessitam de mais cuidados de Enfermagem de Reabilitação

“A população portuguesa é constituída por pessoas cada vez mais idosas, sendo a necessidade de intervenção por parte dos enfermeiros de reabilitação cada vez maior.” Quem o disse foi Alexandre Tomás, presidente do Conselho Diretivo da Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros, em declarações à Just News, durante o Encontro de Enfermagem de Reabilitação, que se realizou, em Lisboa, na passada sexta-feira, e pelo qual esteve responsável.

E acrescenta: “A Secção Regional do Sul, em parceria com a Mesa do Colégio da Especialidade de Enfermagem de Reabilitação, organizou este evento, que pretende discutir e analisar o contexto dos especialistas desta área no atual sistema do país.”

No seu entender, este tipo de iniciativas permite a apresentação de vários projetos concretos, desenvolvidos pelos enfermeiros de Reabilitação, e identificar os resultados e os ganhos que a sua intervenção traz, tanto para os doentes e para as suas famílias como para o sistema de saúde.



A reunião juntou cerca de 150 profissionais de Enfermagem do Sul do país. “Esta é uma reunião mais próxima desta área, mas não só. Como é sabido, há um trabalho muito importante dos enfermeiros de Reabilitação na articulação com os de outras especialidades e com os gerais.”

No que respeita à falta de enfermeiros especialistas em Portugal, Alexandre Tomás considera que deveria haver uma corresponsabilização pública, com a contratação e a valorização destes profissionais. “Se, por um lado, não se está a contratar enfermeiros de cuidados gerais, por outro, não se verifica uma objetiva valorização dos enfermeiros especialistas.”



Imprimir