Presidente da APED garante que novos profissionais estão motivados no tratamento da dor

À margem das 22.as Jornadas da Unidade Dor do Hospital Garcia de Orta/Convénio ASTOR 2015, que se realizaram em Lisboa, Duarte Correia, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), afirma ver o tratamento da dor, no nosso país, “com algum otimismo, devido aos novos profissionais, mas também com algum pessimismo e desencanto, fruto da natureza económica que vivemos”.

“Os novos profissionais são pessoas motivadas, temos mais algumas unidades no país e creio que estão a prestar um excelente serviço à Medicina da Dor”, observa, em declarações à Just News.

Por outro lado, refere que os anestesiologistas têm sido cada vez mais solicitados para o bloco operatório, tendo-se, ainda, verificado algumas dificuldades em recrutar mais profissionais e em acrescentar novas técnicas e metodologias de trabalho às atuais unidades existentes.

“Contudo, creio que estas dificuldades serão ultrapassadas num futuro próximo, caso contrário não estaríamos aqui”, salienta.



O presidente da APED é da opinião de que as Jornadas da Unidade Dor do Hospital Garcia de Orta/Convénio ASTOR são “o evento mais importante da área que se realiza anualmente em Portugal” e sublinha ser um marco de encontro de todos os profissionais das diferentes áreas que se dedicam à dor. “Tudo o que se vai passar em dor, este ano, tem início no Convénio da ASTOR”, conclui.




Imprimir