PrimeDep apoia CSP na «gestão integrada da depressão e comportamentos suicidários»

A EUTIMIA - Aliança Europeia Contra a Depressão em Portugal, presidida por Ricardo Gusmão, apresentou hoje, no auditório do INFARMED, o projeto "Primary Care Mental Health Sustained Capacity-Building for Depression and Suicidal Behaviour" (PrimeDep) aos Agrupamentos de Centros de Saúde da ARS de Lisboa e Vale do Tejo. Além da ARS, são também parceiros deste projeto na região de Lisboa a Escola Nacional de Saúde Pública e o Hospital Beatriz Ângelo. 



Dirigido aos profissionais dos cuidados de saúde primários (CSP), o PrimeDep visa "contribuir para a melhoria da prestação dos cuidados de saúde mental, através da disseminação, em larga escala, de um programa de prevenção da depressão e do suicídio".

Na reunião que decorreu hoje estiveram presentes, nomeadamente, Eurico Castro Alves, que ocupou até hoje o cargo de secretário de Estado da Saúde, Luís Cunha Ribeiro e Luís Pisco, respetivamente, presidente e vice-presidente do Conselho Diretivo da ARS de Lisboa e Vale do Tejo.



Aos participantes foram apresentados materiais que "permitirão uma melhor colaboração dos profissionais dos CSP na gestão integrada da depressão e comportamentos suicidários". Foi também oficialmente lançado o site "Eu Luto Contra a Depressão", já acessível em http://eulutocontraadepressao.eutimia.pt/.

O site disponibiliza informação específica para a população em geral, jovens, familiares e amigos, facilitadores comunitários (onde se inserem os professores, os media e os líderes religiosos) e profissionais de saúde. Além dos diversos recursos de auto-ajuda, o site disponibiliza um teste anónimo, que avalia o estado de humor e ajuda a rastrear potenciais casos de depressão.



"A depressão afeta 400 mil pessoas por ano. Muitas vezes, estas pessoas não têm acesso a informação de qualidade suficientemente fiável sobre a doença, por isso podem não ser capazes de obter a ajuda de que necessitam", afirma o presidente da EUTIMIA, Ricardo Gusmão. Desta forma, o site agora apresentado pretende "dotar aqueles que estão preocupados com a depressão de informações e recursos para identificar e responder à doença, com garantia de qualidade".



Imprimir