Reabilitação do doente amputado: Serviço de MFR do São João partilha «conhecimentos e experiências»

Agendada para dias 8 e 9 de fevereiro de 2019, esta ação de formação permitirá o debate de temas como as escalas de avaliação do doente amputado do membro inferior, a gestão da dor no amputado, a preservação do membro residual nas amputações traumáticas ou critérios de prescrição de próteses.

De periodicidade bienal, o Curso Teórico-Prático de Amputados do Centro Hospitalar e Universitário de São João (CHUSJ) é um momento de "grande importância" nesta área, tal como refere Fernando Parada, diretor do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação (MFR) deste centro hospitalar.

De acordo com o médico, ao longo das várias edições, "temos verificado a sua importância no panorama formativo desta temática, muito própria da MFR, que envolve uma componente médica e uma componente tecnológica, que tem tido uma evolução muito importante."


Elementos do Serviço de MFR do CHUSJ

Profissionais de outras instituições

O Curso Teórico-Prático de Amputados surgiu inicialmente inserido no plano de formação de médicos de MFR do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação. Contudo, refere Fernando Parada, "rapidamente fomos confrontados com solicitações de profissionais de outras instituições para assistência ao mesmo, o que nos levou a alargá-lo a profissionais de outras instituições interessados nesta temática".

Faz também questão de salientar que, "sendo Portugal um país de dimensões reduzidas, e consequentemente com um número de amputados limitado, temos de importar conhecimentos e experiências de centros com maior diferenciação nas mais modernas tecnologias".



O médico sublinha ainda que "não será esquecida a colaboração com outras especialidades médicas", que considera serem "importantes em diversos aspectos da problemática dos amputados, que vão desde a amputação até à resolução de problemas relacionados com o coto, nas várias fases da protetização".

Por outro lado, também a articulação com outros técnicos na área da amputação, "nomeadamente, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, técnicos ortoprotésicos, é preponderante". 

Neste sentido, a ação de formação visa "contribuir para a formação e melhoria dos conhecimentos dos médicos de Medicina Física e de Reabilitação, bem como de outras especialidades e grupos profissionais, que desejem aprofundar conhecimentos no âmbito da reabilitação e protetização, dos doentes amputados".

A expectativa é que a realização da 7.ª edição do Curso Teórico-Prático de Amputados seja mais um contributo relevante "para o reforço da formação nesta área tão específica da MFR". O programa pode ser consultado aqui.
Contactco: curso.amputados.saojoao@gmail.com


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir