Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos defende que hospitais devem alterar contratos

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) emitiu hoje um comunicado, onde salienta que o Ministério da Saúde "alterou algumas das medidas que estavam previstas no Código de Ética da Saúde", cuja versão final foi publicada esta semana em Diário da República.

Para Carlos Cortes, presidente da SRCOM, este é “um sinal positivo de recuo do Ministério da Saúde, sobretudo no que diz respeito à liberdade de expressão dos profissionais de saúde, que estava ameaçada na versão anterior do documento”.

No entanto, Carlos Cortes considera que “é fundamental que os hospitais, perante a nova legislação, alterem os contratos que impedem os profissionais de denunciar deficiências e  irregularidades dos serviços”. E acrescenta: “Qualquer profissional de saúde deve poder comunicar à Ordem a que pertence os problemas com que se depara nas instituições. Só assim podemos garantir um trabalho de melhoria da prestação de cuidados de saúde à população”.

Imprimir