Unidade de Alcoologia de Lisboa celebra 50 anos «a cuidar de quem nos chega»

É sob o lema "Conta-me como foi, e agora... para onde vamos?!" que se realiza esta quinta-feira, no Fórum Lisboa, o Encontro Comemorativo dos 50 anos da Unidade de Alcoologia de Lisboa (UAL).

Uma comemoração e debate "abrangente"

Em declarações à Just News, Ana Croca, coordenadora da UAL, adianta que o evento vai reunir 500 profissionais das áreas da saúde, educação, intervenção social e justiça, mas não só. O programa foi, aliás, estruturado para permitir um debate muito profícuo, "nomeadamente, pelos conteúdos das mesas que são abrangentes, não se limitando a temáticas muito tecnicistas".

É, aliás, nesse sentido que se realiza uma mesa redonda sobre "Arte & Cultura". Moderada pelo psiquiatra Alfredo Frade, a sessão conta com intervenções do ator Jorge Mourato, do artista plástico José Azevedo, do jornalista, escritor e encenador Luís Osório e da cantora e autora Rita Redshoes.


Comissão Organizadora do Encontro: Sofia Francisco e Elsa Fé (psicólogas clínicas), Ana Croca (psiquiatra), Patrícia António (psicóloga clínica), Paula Olas (assistente social) e Ana Vieira da Silva (médica de Saúde Publica)

"Criação/consolidação da rede"

Além de permitir recordar os sucessos no tratamento e na integração das pessoas com problemas de alcoolismo, a comemoração do 50.º aniversário da UAL será um momento marcado pela inclusão de "diferentes olhares", conforme explica Ana Croca:

"50 anos é um momento para reflexão, de balanço e, sobretudo, de perspetivar o futuro, sem nos limitarmos ao nosso espaço, por isso convidamos outras entidades no sentido da criação/consolidação da rede."

E é exatamente olhando para o futuro que a responsável alerta que os dados do IV Inquérito Nacional ao Consumo de Substâncias Psicoativas na População Geral, Portugal 2016/17, "continuam a justificar a intervenção nesta área, que deve ser reforçada".



"Manter diferentes saberes interligados"

Durante o Encontro vai ser lançada uma publicação comemorativa “com diferentes olhares sobre esta temática”. De acordo com Ana Croca, trata-se mesmo de "um momento alto do evento" e que acaba por destacar o trabalho multidisciplinar da UAL e a sua "abrangência".



Na sua opinião, a obra "é um cruzamento de olhares, históricos, em rede, evidenciando a importância de mantermos diferentes saberes interligados".

"Ter a porta aberta e cuidar de quem nos chega"

Patrícia António, também da Comissão Organizadora, recorda que "ao longo destas 5 décadas de atividade ininterrupta, vários têm sido os cenários e os protagonistas". Contudo, a instituição pública "tem-se mantido fiel ao propósito inicial que ditou o seu nascimento a 2 de abril de 1967, enquanto Centro António Flores: ter a porta aberta e cuidar de quem nos chega, quer sejam utentes, seus familiares e amigos".

Quanto à relevância do evento que se realiza esta quinta-feira, a psicóloga clínica partilha da ideia de Ana Croca e acrescenta:

"É, acima de tudo, uma oportunidade para sonhar o futuro, identificando os novos saberes que os avanços das neurociências permitiram trazer e também dando nome aos problemas e necessidades não resolvidas e às barreiras estigmatizantes que persistem na hora de pedir ajuda".


Reunião da Comissão Organizadora em vésperas do Encontro Comemorativo

Para mais informações: ua.lisboa.dicad@arslvt.min-saude.pt
O programa pode ser consultado aqui.


seg.
ter.
qua.
qui.
sex.
sáb.
dom.

Digite o termo que deseja pesquisar no campo abaixo:

Eventos do dia 24/12/2017:

Imprimir