Unidade Intra-hospitalar de Cuidados Paliativos do CHAA celebra um ano de atividade

A Unidade Intra-hospitalar de Cuidados Paliativos (UICP) do Centro Hospitalar do Alto Ave vai, amanhã, assinalar um ano de atividade, organizando um evento no auditório da unidade de Guimarães, onde será apresentada a equipa, os objetivos e os resultados da sua atividade.

A iniciativa, cuja sessão de abertura contará com a presença do Conselho de Administração do CHAA, inclui a participação de duas famílias, nas quais a UICP teve intervenção, que darão o seu testemunho, e uma intervenção do capelão da unidade de Guimarães, padre José Silvino, sobre “Espiritualidade em fim de vida”.
 
A  coordenadora da UICP e anestesista do CHAA, Celeste Gonçalves, explica que os cuidados paliativos "são prestados a doentes em situação de grande sofrimento decorrente de doença incurável. São cuidados de saúde ativos, rigorosos, que combinam ciência e humanismo. Constituem uma resposta organizada à necessidade de tratar, cuidar e apoiar ativamente os doentes e a família. Sendo o objetivo principal assegurar a melhor qualidade de vida possível aos doentes e sua família, sem recorrer a medidas agressivas, quer durante a doença, quer durante o luto."

Celeste Gonçalves acrescenta ainda que a criação da UICP no CHAA visou “otimizar a eficácia e a qualidade dos cuidados prestados a doentes internados no CHAA e às suas famílias, através da implementação de planos individualizados, contribuindo para a humanização dos cuidados de saúde”.

O programa pode ser consultado aqui.

Imprimir