Coração e Vasos 3 - setembro/dezembro 2017

“O ambiente é bom. Os vários grupos profissionais dão-se bem. Aliás, essa é uma das minhas maiores tarefas, que todos contribédico, uam em conjunto para tratar melhor os doentes”, afirma Ângelo Nobre, diretor do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN).

Segundo o médico, “obviamente, há sempre diferentes opiniões, mas o importante é que todos nos respeitemos mutuamente e que cada um saiba exatamente qual a sua tarefa e a faça bem, em prol dos doentes e da instituição.”



Pela forma como Ângelo Nobre fala da especialidade que escolheu, não há como duvidar que seguiu a profissão que mais o fascina. “Ser cirurgião cardiotorácico é o meu grande sonho. Às vezes, brinco com os doentes e digo-lhes que sou a única pessoa que alguma vez vai ter o seu coração nas mãos e é literalmente verdade!”, diz.

E continua a falar com paixão: “Esta é uma especialidade altamente diferenciada, que requer muito de nós em todos os aspetos. Não só em formação técnica, mas também enquanto homens. Ser médico e cirurgião implica ser um ser humano capaz, honesto, prestável e disponível. É um privilégio poder tratar os corações das pessoas e fazê-lo bem, assim como dirigir a fantástica equipa que tenho neste Serviço.”

Tirando o lado burocrático da Direção do Serviço, grande parte da atividade de Ângelo Nobre é passada dentro do Bloco Operatório. Contudo, o cirurgião parece não se importar, pelo contrário. “Nem dou pela horas passarem”, reconhece.




Tendo assumido a Direção do Serviço de Cirurgia Vascular do CHLN em dezembro de 2016, Luís Mendes Pedro faz, em entrevista à Just News, uma avaliação muito positiva destes últimos meses. Afirmando que recebeu do seu antecessor, José Fernandes e Fernandes, uma herança relevante e com vários projetos que importa potenciar, vê o seu presente e futuro enquanto diretor como um desafio, no sentido de desenvolver as várias dimensões do Serviço.




Os conteúdos da revista Coração e Vasos retratam, fundamentalmente, a atividade inovadora e ambiciosa do Departamento de Coração e Vasos do CHLN (criado em 2015), que integra os serviços de Cardiologia, de Cirurgia Vascular e de Cirurgia Cardiotorácica. 

SUMÁRIO:

7 – Fausto Pinto
Muito se tem feito para permitir ao Departamento responder aos grandes desafios do futuro

8 – Luís Mendes Pedro
“Estamos a alcançar o nosso objetivo principal, tratar os doentes de uma forma mais eficiente”

14 – Ana Almeida
Massagem terapêutica à região perilesional

16 – AIDFM-CETERA promove curso com “Modelo de atuação pioneiro”
“Clinical Research: What is all about?”

18 – Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do CHLN-HSM
A luta diária para conseguir acomodar o movimento operatório nos Cuidados Intensivos e na enfermaria

26 – Sónia Ribeiro e Tânia Rafael
O Eco-doppler na avaliação de acessos vasculares para hemodiálise

28 - Ricardo Leite e Tiago Mesquita
Intervenção coronária percutânea primária

29 – Maria Ester de Matos Robalo Ramos Malcato
Equipa de enfermagem do Bloco Operatório do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica

30 – Filipe Pereira
Goal-directed – tecnologia extracorporal: o caminho para o futuro

32 – Gonçalo Sobrinho
Cirurgia ex-vivo da artéria renal

33 – Ricardo Bernardo
Anestesia para VAP: situação atual do CHLN

36 – Doença valvular aórtica
Intervenção inovadora do CHLN com próteses biológicas

Imprimir



Siga-nos no Linkedin