Cirurgia Cardiotorácica do CHUC realiza 17.ª missão humanitária em Moçambique

Acaba de regressar a Portugal a equipa de 8 elementos do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), chefiada por Manuel Antunes, diretor do Serviço.


A todos os jovens operados nesta 17ª missão a Federação Portuguesa de Futebol ofereceu o equipamento da selecção nacional

O balanço da 17.ª missão cirúrgica humanitária, que decorreu de 27 de outubro a 4 de novembro, no Instituto do Coração de Maputo, em Moçambique, não podia ser mais animador.

"Todas as intervenções cirúrgicas foram completadas com sucesso e, à data do regresso da equipa de missão, alguns doentes já tinham tido alta hospitalar", afirma Manuel Antunes. No total, foram operados 17 doentes com doenças cardíacas congénitas e adquiridas, na maioria crianças.

Apoiar a formação de profissionais

De acordo com Manuel Antunes, além dos cuidados médico-cirúrgicos prestados, os vários elementos da equipa realizaram ações de formação, dirigidas aos profissionais do Instituto do Coração de Maputo "onde, desde há cerca de 4 anos, já são efetuadas intervenções cirúrgicas cardíacas por uma equipa do próprio Instituto, constituída por cirurgiões e outros elementos moçambicanos".

Esta crescente autonomia resulta "do treino recebido durante estas missões e em vários países europeus, incluindo Portugal”, acrescenta Manuel Antunes.



A 17ª missão anual efetuada por esta equipa foi parcialmente financiada pela ONG Cadeia da Esperança Portugal e apoiada por várias empresas fornecedoras de equipamentos e dispositivos médicos utilizados durante a missão.

Imprimir